Literatura

Fundaj celebra ‘As 7 vidas de Edson Nery da Fonseca’

Fundaj celebra ‘As 7 vidas de Edson Nery da Fonseca’

Haverá na programação concertos musicais, depoimentos e exposição fotográfica, trazendo os gatos, uma das paixões do bibliotecário Gatos eram uma das paixões do homenageado. (Gata Maria) – Foto: Malu Didier/Divulgação Nesta segunda-feira (6), às 18h, a Fundaj faz homenagem ao escritor e bibliotecário Edson Nery da Fonseca (1921—2014) com a exposição “As 7 vidas de Edson Nery da Fonseca”.A montagem ocupa o Ateliê […]

Monólogo de Orfeu – Vinícius de Moraes

Monólogo de Orfeu – Vinícius de Moraes

Orfeu da Conceição – Peça teatral escrita por Vinicius de Moraes em 1954, baseada no drama da mitologia grega de Orfeu e Eurídice. A trilha sonora da peça foi lançada em vinil no ano de 1956, pela Odeon, com música escrita por Antônio Carlos Jobim e letra de Vinicius. Voz de Maria Bethânia.

Ah, o amor… – William Shakespeare

Ah, o amor… – William Shakespeare

“De almas sinceras a união sincera Nada há que impeça: amor não é amor Se quando encontra obstáculos se altera, Ou se vacila ao mínimo temor. Amor é um marco eterno, dominante, Que encara a tempestade com bravura; É astro que norteia a vela errante, Cujo valor se ignora, lá na altura. Amor não teme […]

Ferreira Gullar, o poeta do espanto

Ferreira Gullar, o poeta do espanto

    Manuel da Costa Pinto – Folha de S.Paulo/Ilustrada Se fosse para definir numa frase o legado de Ferreira Gullar para a literatura brasileira, uma formulação possível seria: o autor de “Poema Sujo” reabilitou na poesia contemporânea a meditação sobre temas como a angústia da morte e o maravilhamento diante do simples acontecer da vida, […]

“Da janela vê-se o Corcovado, o Redentor, que lindo!”, dizia Jobim, na Era da Bossa Nova

“Da janela vê-se o Corcovado, o Redentor, que lindo!”, dizia Jobim, na Era da Bossa Nova

Tom fez a canção para sua mulher, Teresa Hermanny O arranjador, instrumentista e compositor carioca Antonio Carlos Brasileiro de Almeida Jobim (1927-1994), na letra da música “Corcovado”,  faz um retrato do Rio de Janeiro visto da janela do apartamento em que morava em Ipanema, na Rua Nascimento Silva, 107, de onde se avistava o Corcovado […]

Abdulrazak Gurnah: “Não ganhamos prêmios por sermos africanos, mas pelo que escrevemos”

Abdulrazak Gurnah: “Não ganhamos prêmios por sermos africanos, mas pelo que escrevemos”

Vencedor do Nobel deste ano reflete sobre o conceito de literatura pós-colonial e as limitações do reconhecimento. “É a escrita que está sendo premiada, não a percepção dos leitores” Abdulrazak Gurnah em sua casa em Canterbury, na Inglaterra, em outubro.FRANK AUGSTEIN (AP) ANDREA AGUILAR- EL PAÍS Pouco mais de um mês depois de receber a […]

Um desesperado poema de Hilda Hilst para curar os ferimentos produzidos pelo tempo

Um desesperado poema de Hilda Hilst para curar os ferimentos produzidos pelo tempo

A ficcionista, dramaturga, cronista e poeta paulista Hilda Hilst (1930-2004) usa o poema “Penso Linhos e Unguentos”, para os ferimentos que o tempo produziu no coração. PENSO LINHOS E UNGUENTOS Hilda Hilst Penso linhos e unguentos para o coração machucado de tempo. Penso bilhas e pátios Pela comoção de contemplá-los. (E de te ver ali […]

A morte da esperança na dura realidade do Ano Novo, segundo Mário Quintana

A morte da esperança na dura realidade do Ano Novo, segundo Mário Quintana

O jornalista, tradutor e poeta gaúcho Mário de Miranda Quintana (1906-1994), constrói o poema no 12º andar do prédio, numeral que significa o mês de dezembro, no local onde uma mulher/criança espera o Ano Novo, simbolizado por seus olhos verdes, de um verde que significa esperança, a esperança de uma vida melhor. ESPERANÇA Mário Quintana […]

José Paulo Cavalcanti é eleito novo “imortal” da Academia Brasileira de Letras

José Paulo Cavalcanti é eleito novo “imortal” da Academia Brasileira de Letras

Romancista vai substituir o acadêmico e vice-presidente Marco Maciel, que morreu em junho e ocupava a cadeira 39 Ele é o quarto de cinco novos imortais que estão sendo escolhidos pela ABL na retomada aos trabalhos após paralisação devido à pandemia da Covid-19Divulgação O jurista e romancista, José Paulo Cavalcanti passa a ocupar a cadeira […]

Os larápios enriquecidos, na poesia satírica de Gregório de Matos, o “Boca do Inferno”

Os larápios enriquecidos, na poesia satírica de Gregório de Matos, o “Boca do Inferno”

O advogado e poeta baiano Gregório de Mattos Guerra (1636-1695), alcunhado de “Boca do Inferno ou Boca de Brasa”, é considerado o maior poeta barroco do Brasil e o mais importante poeta satírico da literatura em língua portuguesa, no período colonial. Há mais de 400 anos, Gregório já dizia que neste mundo quem tem muito […]