Deixe um comentário

De Naná a Lenine, abertura do Carnaval do Recife é baile dançante no Marco Zero

Com o frevo querendo tomar do corpo e o batuque do maracatu invadindo todos os poros do folião, é dada largada, oficialmente, nesta sexta-feira, à folia carnavalesca do Recife. O Galo, já imponente na Ponte Duarte Coelho, observa ali pertinho, no Marco Zero, o roteiro que tanto encanta, ano após ano, pernambucanos e turistas.

 

 

Num show milimetricamente calculado pela Prefeitura do Recife, o passo a passo da abertura do Carnaval 2013 foi detalhado [confira abaixo]. Naná Vasconcelos, o maestro da folia, abençoa e rege 500 batuqueiros que, saídos em cortejo pelas ruas do Bairro do Recife desde as 16h, formam um baile dançante composto pelos milhares de curtidores dos dias de Momo. É a 12ª vez que Naná orquestra o abre e há quem diga que tê-lo como homenageado deste Carnaval (junto ao fotógrafo Alcir Lacerda) fecha o ciclo do percussionista frente à folia.

Um show pirotécnico é a deixa para Milton Nascimento subir ao palco e cantar com Naná Estrela é lua nova, de Heitor Villa-Lobos. A cantora portuguesa Carminho se junta aos artistas mais VozNagô e Orquestra Popular do Recife para entoar o clássico hino dos Batutas de São José.

A última parte da noite de abertura chama mais de 15 artistas ao palco. Sob o comando do maestro Spok, é hora de momentos solo e dobradinhas de Luiza Possi, Lenine, Otto, Armandinho, Emilio Santiago, Roberta Sá, Beto Ortiz, Silvério Pessoa, Nena e Ylana Queiroga e Tibério Azul. Eles vão intercalar nas aparições no show Frevo: Patrimônio do Mundo. A famosa canção ícone do ritmo de Pernambuco Vassourinhas encerra o que, na verdade, é apenas o começo da festa pela qual pernambucano legítimo espera o ano inteiro.

ROTEIRO DA ABERTURA DO CARNAVAL

Primeira parte:
16h – Concentração do Cortejo para abertura do Carnaval
Naná Vasconcelos, Batuqueiros e Cortes das 10 Nações de Maracatu de Baque Virado: Aurora Africana/ Encanto do Pina/ Leão da Campina/ Oxum Mirim/ Raizes de Pai Adão/ Estrela Brilhante/ Porto Rico/ Cambinda Estrela/Estrela Dalva/ Encanto da Alegria se reúnem na Rua da Moeda para seguir até o Marco Zero.

17h – Início das clarinadas que anunciam a chegada do Carnaval de 15 em 15 minutos

Segunda parte:

18h25 – Apresentação do Coral Edgard Moraes e o Bloco Pierrot de São José
18h54 – Apresentação do Caboclinhos Tupi e dos Caboclinhos da Tribo Indígena Caboclo Tupi
18h58 – Naná chega ao Marco Zero com as nações de maracatu
19h – VozNagô cantam “Maracatu Misterioso”, os côrtes sobem na rampa e os batuqueiros se organizam no chão
19h28 – Naná entra no palco e toma seu lugar no centro da rampa no Marco Zero
19h35 – Início do momento solene com a presença de autoridades. Duração de cinco minutos aproximadamente

Terceira parte:

19h41 – Show pirotécnico
19h49 – Naná convida Milton Nascimento para cantar “Estrela é lua Nova” junto com VozNagô, tendo acompanhamento de Maíra e Moema. Apresentação média de 4 minutos
19h53 – Naná faz homenagem ao frevo entoando Vassourinhas enquanto se despede dos batuqueiros
20h08 – Naná chama Milton Nascimento e Carminho ao palco. Juntam-se a eles, ainda, VozNagô e Orquestra Popular do Recife
20h38 – Encerra o show dos convidados e Maestro Ademir Araújo assume o palco
20h47 – Grupo de Break Nascedouro de Peixinhos se apresentam
20h50 – Maestro Ademir Araújo recebe os convidados do show, que dura aproximadamente 1h20min

Quarta parte:
Show Frevo: Patrimônio do Mundo
22h10 – Começa o show Frevo: Patrimônio do Mundo comandado pela Spok Frevo Orquestra, que inicia tocando o frevo instrumental Onze de Abril
22h15 – Spok convida Beto Hortiz e juntos tocam Frevo Sanfonado
22h20 – É a vez de André Rio subir ao palco para cantar Ceroula
22h24 – Silvério Pessoa toca o um pout pourri de frevos de Capiba por aproximadamente 7 minutos
22h31 – Spok chama Luiza Possi para tocar Madeira
22h36 – Luiza convida Nena Queiroga e juntas cantam o frevo Hino de Sombrinha
22h41 – Spok e Fafá de Belém tocam por cinco minutos o De Chapeu de Sol e Emílio Santiago sobe ao palco para cantar Frevo Tom Jobim e depois um pout pourri com os frevos número 1, 2 e 3 de Antônio Maria
22h57 – Spok convida Ylana Queiroga e Tibério Azul, que juntos entoam Valores do Passado e Viva o Recife
23h02 – Otto toca Anjo Avesso e chama Lia Sophia para acompanhar em Me segura se não eu caio e o frevo Vida Boa
23h12 – Armandinho e Luciano Magno se juntam para entoar Dança no Tempo e depois Armandinho convida Márcia Castro para cantarem A filha de Chiquita e Chuva Suor e Cerveja
23h26 – É a vez de Lenine assumir as homenagens ao frevo e cantar o hino Voltei Recife. Na companhia de Roberta Sá, o pernambucano canta Máscara Negra e Deixa Sangrar
23h40 – Roberta Sá chama Geraldo Azevedo e juntos entoam Aquela Rosa e depois apenas Geraldo Azevedo canta Pitomba Pitombeira
23h50 – Spok e Geraldo Azevedo convidam Elba Ramanho e Thais Gulin, que juntas cantam Coisa Acessa e Elba, sozinha, canta seu Banho de Cheiro
00h03 – Maestro Spok convida todos de volta ao palco para cantar Frevo Mulher e sua orquestra finaliza as homenagens com o hino Vassourinhas

Fonte: NE10

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: