Câmara dos Deputados tem dois registros de entrada do agressor de Bolsonaro no dia do atentado

Câmara dos Deputados tem dois registros de entrada do agressor de Bolsonaro no dia do atentado

A Polícia Legislativa informou que existem dois registros de entrada de Adélio Bispo de Oliveira na Câmara dos Deputados, no dia 6 de setembro. A data é a mesma do atentado contra Jair Bolsonaro.

“Constatou-se a existência de mais dois registros de entrada referentes à pessoa do Senhor Adélio, ambos datados do dia 6 de setembro de 2018, dia em que fora efetuada sua prisão no estado de Minas Gerais em decorrência do atentado ao deputado Bolsonaro”, escreve o diretor Paul Pierre Deeter no oficio da Polícia Legislativa.

Visto que é impossível Adélio ter estado na Câmara, e em Juiz de Fora ao mesmo tempo, Deeter desconfia de que os registros tenham sido forjados.

Uma investigação interna foi aberta para “averiguar as circunstâncias nas quais se deram os supostos registros”. E também pediu a decretação de sigilo.

É mais um indício que tenha alguém tentando ajudar o agressor de Bolsonaro de dentro da Câmara dos Deputados.

Adélio também visitou o local em outra ocasião. No dia 6 de agosto de 2013, quando ainda era filiado ao PSOL.

Deixe uma resposta