Ao Estado, hoje, não interessa haver cidadãos de comportamento crítico e lutando por seus direitos

Resultado de imagem para cidadão robo charge

Charge do Thiago Lucas (Arquivo Google)

Roberto Nascimento

O cinema, como o teatro, traz retratos da vida. Às vezes, a vida supera a ficção. Ao invés de dizermos que a vida imita a arte, ao contrário, a vida inspira as peças teatrais e os filmes. Estamos diante de um quadro dantesco no país. Lembro, então, dos filmes “Cidadão Kane” e “Um homem acima de qualquer suspeita”, e aqui um juiz, um promotor, o udenismo, tudo cabe dentro dos enredos desses filmes clássicos.

Enquanto os fins justificarem os meios, e que, por isso, pode-se fazer tudo para se atingir um objetivo planejadamente traçado, lá na frente qualquer cidadão poderá ser preso por um simples delito de opinião.

MEDO DOS JUÍZES –  Um ministro aposentado do Supremo, o gaúcho Eros Grau, afirmou no seu livro: “Por que tenho medo dos juízes” que o Direito Positivo é contraditório, pois está a serviço do modo de produção social dominante, em detrimento das classes subalternas, abaixo do topo da pirâmide

Não podendo tirar mais de quem não têm mais nada, o sistema avança na direção da classe média. Já planejam o fim das deduções da Educação e da Saúde no Imposto de Renda. Trata-se, com essas medidas de retração econômica, de lançar o país rumo a estagnação, ao reduzir o consumo das famílias.

No filme “O homem que sabia demais”, o diretor Hitchcock já previa o aparecimento de Julian Assange e de Gleen Greenwald, do Intercept. Com os vazamentos a conta gotas, vai na contramão dos ensinamentos de Maquiavel, que afirmou em sua obra clássica, “O Príncipe”: o Mal tem que ser feito de uma única vez, enquanto o Bem deve ser concedido aos poucos.

SAUDADE DE GLAUBER – A Terra está em Transe; bom dia, Glauber. A visão do cineasta, ícone do Cinema Novo, nos remete aos tempos conservadores nos costumes e ultraliberais na economia. Ao Estado hoje, não interessa haver cidadãos com comportamento crítico e lutando por seus direitos. Ao Estado interessa só existirem cidadãos com comportamento de ovelhas, aceitando medidas provisórias e decretos, no escopo de ações que ferem o direito adquirido e a coisa julgada, tornando letra morta o contrato jurídico perfeito.

Na esteira do retrocesso, negam a ciência e as teses do Iluminismo, tais como a bobagem do Terraplanismo. Apesar de todas as evidências, creem que Galileu Galilei estava errado, quando demonstrou que a Terra era redonda, e por isso foi torturado pelos membros da Igreja Católica da época. A paixão de Galileu pelo sol quase o deixou cego. Agora, os cegos são os governantes.

Deixe uma resposta