PSDB quer eleger mais mulheres em 2020

Representantes de 23 estados marcaram presença no encontro que definiu como meta para as eleições do próximo ano

Representantes de 23 estados marcaram presença no encontro que definiu como meta para as eleições do próximo anoFoto: Mauro Filho

O PSDB Mulher, em parceria com a Fundação Alemã Konrad Adenauer e o Instituto Teotonio Vilela (ITV), promoveram o Workshop de Planejamento Estratégico que discutiu o “Cenário Político Nacional e os Desafios da Representação Feminina”, no Recife. Representantes de 23 estados marcaram presença no encontro que definiu como meta para o próximo ano eleger mais mulheres nas próximas eleições.

A proposta é repetir e ampliar o sucesso que o partido obteve em 2018, de acordo com a presidente nacional do PSDB Mulher, Yeda Crusius. Segundo ela, a bancada feminina na Câmara cresceu 60% em relação à de 2014 e 33% nos estados, enquanto o partido viu seu tamanho diminuir.

Durante o evento, houve um painel com o doutor em Ciência Política na USP e Pró-reitor de Pesquisa e Graduação da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Ernani Carvalho. Debateu o cenário político no Brasil, os desafios e as oportunidades do PSDB na conjuntura atual, bem como as perspectivas para as próximas eleições.

Na segunda etapa da programação, a consultora sênior em Gestão com foco em Planejamento Estratégico, Paula Quiroga, promoveu uma série de dinâmicas de grupo, estimulando as presidentes estaduais do PSDB Mulher a identificarem as principais forças, oportunidades, fraquezas e ameaças do movimento político feminino.

O Workshop de Planejamento Estratégico encerrou com uma palestra da 1ª Vice-presidente do PSDB Mulher, Thelma de Oliveira, prefeita da Chapada dos Guimarães (MT).

Nordeste

A coordenadora regional do PSDB Mulher do Nordeste, Iraê Lucena, aproveitou o workshop para reunir as representantes de 9 estados da região. A ideia é tornar o PSDB Mulher uma referência dentro do sistema partidário junto ao movimento e fórum de mulheres, bem como na sociedade brasileira, especialmente nessa região.

As tucanas definiram suas prioridades para garantir a ampliação do número de mulheres eleitas na região. Entre elas, a instalação do PSDB Mulher nos principais municípios nordestinos, interiorizando suas ações na busca de novas lideranças políticas para estimular candidaturas femininas nas eleições de 2020.

Decidiram ainda promover uma campanha estadual de filiação de mulheres até o fim deste ano. Paralelamente, elas pretendem estimular ações junto às bancadas femininas municipais e estaduais em defesa da ética na política.

Deixe uma resposta