CNBB DIZ QUE NÃO TEM PODER SOBRE BISPO QUE DISSE QUERER DAR VENENO DE RATO A CAETANO

‘CNBB tem posição sabida a favor da democracia e dos direitos humanos’

Caetano quer que Falcão diga judicialmente quem é o imbecil Foto: ReproduçãoCaetano quer que Falcão diga judicialmente quem é o imbecil                   Foto: Reprodução

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) afirmou que não tem poder sobre o bispo que disse querer dar veneno de rato a Caetano Veloso, e que tem “posição sabida a favor da democracia e dos direitos humanos”.

A resposta foi enviada ao senador Randolfe Rodrigues, da Rede do Amapá, que na semana passada cobrou, por meio de um ofício, o presidente da CNBB , cardeal Sergio da Rocha, sobre as declarações do bispo auxiliar Dom José Francisco Falcão.

“A CNBB tem posição sabida a favor da democracia e dos direitos humanos. Ela não possui poder ordinário sobre seus bispos e dioceses”, escreveu Leonardo Ulrich, bispo auxiliar de Brasília, em nome do presidente da ordem.

“O bispo responde diante à Santa Sé e ao poder público por suas decisões, atitudes e palavras. A carta de Vossa Senhoria será enviada ao Ordinariado Militar”, acrescenta o documento. “Agradeço sua manifestação para que a verdade e a dignidade estejam acima das paixões”, disse a CNBB.

Segundo a revista Veja, Falcão afirmou, em uma missa para comemorar o golpe de 1964, que “gostaria de dar veneno de rato” para o “imbecil” que “nos anos 1970 cantou que é proibido proibir”.

Autor da canção com este nome, lançada em 1968, Caetano decidiu interpelar judicialmente o bispo.

Deixe uma resposta