Deputados do PSL ignoram Olavo de Carvalho e apoiam a Frente Brasil-China

Os deputados do PSL na China em janeiro

Olavo chamou esses deputados de “idiotas” e de “semianalfabetos”

Eduardo Bresciani
O Globo

A polêmica causada em janeiro pelas críticas feitas pelo ideólogo Olavo de Carvalho pela ida de deputados federais do PSL à China não inibiu parlamentares do partido do presidente Jair Bolsonaro. De acordo com lista divulgada pela Câmara, 11 deputados do partido já assinaram um requerimento de criação da Frente Parlamentar Brasil-China, que será lançada nesta quarta-feira.

Estão na lista a favor da frente parlamentar quatro deputados que estavam na polêmica viagem: Carla Zambelli (SP), Charlles Evangelista (MG), Daniel Silveira (RJ) e Loester Trutis (MS). Além deles, assinaram o requerimento os deputados Abou Anni (SP), Cabo Junio Amaral (MG), Coronel Tadeu (SP), Delegado Antônio Furtado (RJ), General Girão (RN), General Peternelli (SP) e Luiz Lima (RJ).

OLAVO XINGOU – Na época da viagem, para a qual foram 10 parlamentares do PSL, Olavo de Carvalho os chamou de “semianalfabetos” e “idiotas”. Os parlamentares argumentaram, em resposta, que entre outros temas a viagem serviu para conhecer uma tecnologia de reconhecimento facial que poderia ser importada pelo Brasil. Olavo os atacou dizendo que um negócio nessa área seria “entregar ao governo chinês as informações sobre todo mundo que mora no Brasil”.

Depois da polêmica, a posição do governo sobre a China vem sendo atenuada. No mês passado o presidente Jair Bolsonaro recebeu o novo embaixador daquele país no Brasil, Yang Wanming, e disse que pretende visitar a China ainda neste ano.

A Frente Parlamentar Brasil-China será instalada nesta quarta-feira. Foram 208 os deputados que assinaram o requerimento de criação do grupo, que será presidida pelo deputado Fausto Pinato (PP-SP).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *