“Filhos de Bolsonaro vão entender o tamanho da cadeira de cada um”, afirma Mourão

O vice-presidente Hamilton Mourão, durante entrevista Foto: Ueslei Marcelino/Reuters/14-02-2019

Mourão foi escanteado por Bolsonaro, mas permanece atuante

Karla Gamba
O Globo

Em entrevista à “Rádio Bandeirantes” na manhã desta quarta-feira, o vice-presidente Hamilton Mourão afirmou que a Câmara dos Deputados enviou um recado ao governo na terça-feira, quando derrubou o decreto presidencial que ampliava a lista de servidores com poder de classificar documentos como sigilosos. A medida havia sido assinada pelo próprio Mourão, enquanto ele assumiu a presidência interinamente para que o presidente Jair Bolsonaro viajasse para Davos, na Suíça.

Ontem, após a votação, o vice-presidente havia afirmado que a derrota não era um indicativo ruim na relação do governo com o Congresso.

CONVERSAR MAIS — Mas o tom mudou na declaração mais recente, nesta quarta-feira. “A minha visão é que o Congresso ontem mandou um recado para o governo de que nós temos que conversar mais com eles” — argumentou Mourão.

No entanto, o vice disse não ver dificuldades no diálogo futuro e defendeu que Bolsonaro tem habilidade para conversar com parlamentares, pois esteve quase 30 anos no Congresso Nacional como deputado.

FILHOS DO PRESIDENTE – Mourão disse ainda que a interferência dos filhos de Bolsonaro no governo é uma questão de “acomodação”. A seu ver, com o tempo os filhos do presidente vão entender o “tamanho da cadeira de cada um”. Ele foi questionado se, diante da crise e polêmicas envolvendo os filhos do presidente, ele estava dando conselhos sobre o caso.

— Da minha parte não dei nenhuma opinião. A questão dos filhos é uma questão de acomodação do governo. A família é unida, os filhos são pessoas bem sucedidas, aos poucos eles vão entender qual é o tamanho da cadeira de cada um — disse Mourão durante a entrevista.

Deixe uma resposta