Deixe um comentário

Partido de Merkel vence eleição no principal Estado da Alemanha

IMG_1531.JPG

A quatro meses das eleições legislativas na Alemanha, o partido da chanceler Angela Merkel obteve neste domingo (14) uma importante vitória na eleição estadual da Renânia do Norte-Vestfália, no principal teste eleitoral deste ano antes da votação de setembro.

A União Cristã-Democrata (CDU) aparece com 34% nas primeiras projeções divulgadas logo após o fechamento das urnas, oito pontos acima do obtido pela sigla de centro-direita na eleição de 2012. O Partido Social-Democrata (SPD), que governa hoje o Estado, ficou em segundo lugar, com 30% dos votos —quase dez pontos percentuais abaixo do resultado de cinco anos atrás.

Com 17,8 milhões de habitantes (22% da população alemã), a Renânia do Norte-Vestfália é o Estado mais populoso do país. Além disso, é o mais rico, representando 21,6% do PIB da Alemanha, graças ao vale do rio Ruhr, um dos maiores polos industriais da Europa.

Os sociais-democratas governavam o Estado por 48 dos últimos 60 anos, e a derrota do SPD enfraquece a posição de Martin Schulz, candidato da sigla a chanceler na eleição federal, em setembro.

“A CDU provou que pode mobilizar novamente os apoiadores que vinha perdendo. O partido terá um governador em um Estado importante com melhores recursos para mobilizar na eleição federal”, avalia o cientista político Gero Neugebauer, da Universidade Livre de Berlim.

Para ele, “o SPD precisa deixar claro que irá liderar a campanha contra a CDU de Merkel com conteúdo, não apenas com a pessoa Schulz”.

O partido de centro-esquerda ganhou fôlego nas pesquisas em janeiro, quando Schulz foi oficializado candidato à Chancelaria. Mas, desde então, três eleições estaduais se seguiram. No Sarre, em Schleswig-Holstein e agora na Renânia do Norte-Vestfália, venceu a conservadora CDU.

Merkel e Schulz apostaram todas as fichas na eleição da Renânia, comparecendo a eventos diários na semana final de campanha no Estado.

O Partido Liberal-Democrata (FDP) aparece em terceiro nas projeções, com 12% dos votos, e é o favorito para compor um governo de coalizão com a CDU, repetindo a parceria que governou a Renânia do Norte-Vestfália entre 2005 e 2010. A populista Alternativa para a Alemanha (AfD) ficou em quarto, com 7,7%, e terá pela primeira vez representação no Parlamento desse Estado.

Com apenas 6%, quatro pontos a menos do que em 2012, os Verdes —que governam hoje em coalizão com o SPD— saem derrotados da eleição, ficando pouco acima do mínimo de 5% para obter cadeiras no Parlamento estadual.

“A CDU ganha ímpeto a nível federal”, diz Simon Franzmann, da Universidade Heinrich-Heine de Düsseldorf. Ele avalia o revés dos sociais-democratas neste domingo como “um sinal para o país”.

A derrota do SPD é ainda mais simbólica porque o último revés da sigla na Renânia, em 2005, foi seguida pela derrocada do então chanceler Gerhard Schröder, vencido por Merkel na eleição federal.

Tom Mannewitz, da Universidade Técnica de Chemnitz, afirma que as três vitórias que Merkel coleciona neste ano permitem que ela “chegue com uma postura otimista na eleição de setembro”. Ele é cauteloso, porém, ao descartar completamente Schulz e o SPD do jogo. “Temos pela frente um longo verão de campanha. O programa eleitoral de Schulz ainda não existe, a crise dos refugiados ainda preocupa as pessoas. Algo ainda pode mudar.”

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: