Deixe um comentário

Empresário ligado ao PT e colaborador de Pimentel estavam em avião com malas de dinheiro

ANDRÉIA SADI
NATUZA NERY


Um empresário ligado ao PT e um colaborador da campanha do partido em Minas Gerais foram presos com oito malas de dinheiro em um avião que foi apreendido na noite de terça-feira (7) em Brasília.

O empresário é Benedito Rodrigues de Oliveira Neto, o Bené. Em 2010, ele esteve no centro do escândalo no qual foi descoberto um bunker para produção de dossiês contra tucanos, montado pela pré-campanha de Dilma Rousseff à Presidência.

Em depoimento à Polícia Federal, Bené confirmou ter sido o responsável por negociar o aluguel da casa, no Lago Sul de Brasília. Uma de suas empresas, a Dialog, havia recebido na época cerca de R$ 200 milhões de contratos do governo federal.

O caso gerou uma crise no PT, que afastou os envolvidos.

Outro detido no aeroporto é Mercier Trombiere Moreira, ex-assessor do Ministério das Cidades –dominado pelo PP, partido aliado de Dilma.

Ele trabalhou na campanha de Fernando Pimentel, eleito governador de Minas pelo PT no domingo (5). A coordenação da campanha apenas confirmou que ele prestou serviços, mas não comentou a detenção. O ministério pode divulgar uma nota sobre o caso.

Oficialmente, a Polícia Federal afirma ter apreendido pelo menos R$ 116 mil com o grupo. Uma terceira pessoa, possivelmente o piloto do avião, um bimotor turboélice de prefixo PR-PEG, também foi detida. Todos foram liberados à noite, após prestar depoimento.

A Folha não localizou nem Bené, nem Moreira para comentar o caso.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: