Bolsonaro diz que não pretende deixar o PSL ”de livre e espontânea vontade”

Caso seja expulso, Bolsonaro disse que ”a tendência do PSL é murchar”

Bolsonaro afirmou não querer ''entrar nessa briga

Bolsonaro afirmou não querer ”entrar nessa briga” com Bivar
Foto: Diego Nigro/Acervo JC Imagem
Com informações do O Antagonista

Após rumores de que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) estaria pensando em deixar o PSL, o chefe do Executivo afirmou, em entrevista ao O Antagonista, que não pretende sair do partido “de livre e espontânea vontade”. Sobre a possibilidade de ser afastado pelo presidente da sigla, Luciano Bivar, ele afirmou não querer ”entrar nessa briga” e que é ”um direito dele (querer afastar o presidente)”.

Segundo Bolsonaro, caso seja expulso, “a tendência do PSL é murchar”. “Se eu sair, é natural que muita gente saia também”.

‘Esquece o PSL’

Em relação à sua declaração nessa terça-feira (8), na qual diz para um apoiador recifense ”esquecer o PSL”, Bolsonaro disse que pode ter ‘problema de campanha antecipada’ associar a imagem do jovem à sua. “O rapaz falou que era candidato a vereador. Se começar a vincular nome a partido, à minha imagem, pode ter problema de campanha antecipada. Ninguém tem que se antecipar como antecipado, cria ciúmes. Quando falei que ele (Bivar) estava queimado, é que ele não está bem no estado dele (Pernambuco)”, afirmou o presidente.

No vídeo divulgado nessa terça, o presidente disse para o jovem pernambucano Diogo Araújo ”esquecer o PSL” e que o presidente do partido, Luciano Bivar (PE), “está queimado para caramba”. Quando percebeu que o momento estava sendo gravado, Bolsonaro, visivelmente incomodado, pediu para o vídeo não ser divulgado. No entanto, a gravação foi publicada no canal do Youtube “Cafézinho com pimenta”.

Horas após se encontrar com o presidente na saída do Palácio da Alvorada, Diogo divulgou um vídeo afirmando ser “cristão e de direita” e esclareceu que não foi ele que não foi ele quem divulgou a gravação com Bolsonaro. Segundo o recifense, mesmo que esteja ocorrendo uma crise no PSL, ele ainda pretende se candidatar nas próximas eleições. O cargo pretendido por Diogo é o de vereador.

“Eu vou me candidatar de qualquer forma. Eu sou cristão, sou de direita e eu creio que isso seja bastante importante para a nossa juventude”, afirmou. Diogo comentou que com a repercussão do vídeo, viu ‘tudo se desmoronar’.

Bivar: ‘A fala dele foi terminal’

Mais cedo, ainda nesta quarta-feira (9), o presidente do PSL, deputado Luciano Bivar (PE), havia dito considerar que o presidente da República, Jair Bolsonaro, já decidiu pela saída do partido. “Quando ele diz a um estranho para esquecer o PSL, mostra que ele mesmo já esqueceu. Mostra que ele não tem mais nenhuma relação com o PSL”, afirmou o dirigente partidário.

Já nessa terça-feira (8) Bolsonaro disse a um apoiador que se identificou como pré-candidato pela legenda no Recife para que ele esquecesse o partido e afirmou que Bivar “está queimado para caramba”.

“A fala dele foi terminal, ele já está afastado. Não disse para esquecer o partido? Está esquecido”, disse Bivar à jornalista Andreia Sadi, do portal G1.

Ainda segundo o presidente do PSL, nada mudará no partido com a saída de Bolsonaro. “O que pretendemos é viabilizar o país. Não vai alterar nada se Bolsonaro sair, seguiremos apoiando medidas fundamentais. Não estamos em grêmio estudantil. Ele pode levar tudo do partido, só não pode levar a dignidade, o sentimento liberal que temos e o compromisso com o combate à corrupção”, disse.

Deixe uma resposta