Condenado A 197 Anos De Prisão, Cabral Está Delatando Tudo Sobre O Mega Esquema De Corrupção

O ex-governador Sérgio Cabral está delatando tudo sobre o mega esquema de corrupção que destruiu as contas públicas do estado do Rio de Janeiro.

A propina mensal que Sérgio Cabral recebia de uma cervejaria, como o ex-governador afirmou em audiência na Justiça Federal, não era o único dinheiro que supostamente vinha do Grupo Petrópolis. Nesta terça-feira, o MP-RJ ajuizou uma ação contra Cabral depois de ele ter admitido que recebeu R$ 5 milhões em propina no exterior para isentar a cervejaria de pagamento de multas.

Cabral, em depoimento na última semana a promotores do Grupo de Combate à Sonegação Fiscal do Ministério Público, afirmou que, depois de dois decretos terem sido publicados em 2006, ainda no governo Garotinho, e 2009, a cervejaria não conseguia ficar isenta do pagamento de ICMS.

Neste último decreto, a mesada paga a Regis Ficthner, ex-homem forte de Cabral e Chefe da Casa Civil, era de mais de R$ 1 milhão.

Em 2013, uma nova solução foi pensada. Por isso, naquele ano Cabral baixou um novo decreto, para livrar a cervejaria dessas multas. Com essa medida, ele recebeu uma boa recompensa: enquanto milhões de reais deixavam de entrar nos cofres do estado, R$ 5 milhões em propina, pagas pelo grupo Petrópolis, entraram nas contas do ex-governador no exterior. O acerto foi feito, segundo Cabral, com o presidente do grupo Petrópolis, Walter Faria.

Deixe uma resposta