Ao menos três beneficiários do dinheiro doado por Michel Temer nas eleições de 2014 foram presos

Peemedebista declarou à Justiça Eleitoral ter repassado R$ 11,9 milhões a candidatos, sendo R$ 3 milhões oriundos da JBS

Presidente Michel Temer durante pronunciamento no Palacio do Planalto (Foto:  Adriano Machado/ÉPOCA)

 Por Nonato Viegas
Uma das perguntas da Polícia Federal endereçadas ao presidente Michel Temer é se ele fez doações nas eleições de 2014, além dos R$ 200.600 a seu auxiliar Rodrigo Rocha Loures. Sim, Temer doou, segundo levantamento de EXPRESSO em sua prestação de contas apresentada ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O peemedebista declarou ter passado a seus aliados R$ 11,9 milhões – R$ 3 milhões (25%) oriundos da JBS. Quase a totalidade (R$ 11,8 milhões) foi destinada a seus correligionários do PMDB. Entre eles estão o ex-ministro Henrique Eduardo Alves e Rodrigo Rocha Loures, atualmente presos. Alves tentou o governo do Rio Grande do Norte, e Loures uma cadeira na Câmara – conseguiu apenas ser suplente. Outro preso recentemente e que também recebera dinheiro de Temer foi o ex-governador Agnelo Queiroz, do PT. Em 2014, o petista tentava a reeleição ao governo do Distrito Federal. O presidente tem até as 17 horas da sexta-feira (9) para responder às perguntas à PF.

Deixe uma resposta