Lava Jato perto de Lula, mas Moro adota cautela

 

A prisão de José Carlos Bumlai é o mais próximo que a Operação Lava Jato chega de Lula.

O PT já avalia, há algum tempo, que o objetivo final do juiz Sergio Moro é atungir o ex-presidente.

Embora ele tenha dito que Bumlai agiu para favorecer o PT, Moro foi cauteloso: disse que não há evidências que apontem para a participação do ex-presidente nos esquemas narrados, e que a prisão do amigo pode, inclusive, evitar que ele use o nome de Lula em vão.

Enquanto isso, o levantamento do instituto Paraná Pesquisas que mostrou que 70,8% da população querem que Eduardo Cunha seja afastado da presidência da Câmara também mostra que não colou a tese do peemedebista de que sofre perseguição do Ministério Público.  (Vera Magalhães – Veja)

Diante de uma questão sobre se Cunha é perseguido pelos procuradores, 75,8% responderam que não, contra apenas 15,8% que acreditam que sim.

Na hora de apontar quem atua para proteger o presidente da Câmara, as opiniões se dividem quase igualmente. Para 26,5% é a oposição que segura o deputado no posto. Outros 25,8% apontam a presidente Dilma Rousseff como responsável pela operação de salvamento, e 25,4% assinalam os partidos que dão sustentação ao governo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.