“Corrupção mata mais que vírus”, disse campeão olímpico de surf, Ítalo Ferreira

Historicamente, os Jogos Olímpicos sempre foram um momento onde os olhos do mundo se voltaram para o esporte, e só. Todavia, em um mundo cada vez mais ideologizado e culturalmente monopolizado, não é surpresa constatar que na edição de Tóquio, no Japão, já pudéssemos ver os efeitos danosos da politização sobre a competição.

Como resultado, atletas como o brasileiro Ítalo Ferreira, que levou o ouro no surf fazendo história, passaram a ser alvos da “patrulha” de parte da sociedade que não sabe diferenciar fanatismo político-ideológico de vida social, patriotismo e competitividade esportiva.

Após ganhar o ouro, essa patrulha notadamente opositora ao atual governo tratou de resgatar postagens do surfista para averiguar se o mesmo seria ou não um “bolsonarista”. Influenciadores famosos cujos nomes não merecem a citação endossaram essa caça fantasmagórica aos atletas, promovendo a ideia de que não se pode torcer para quem apoia um “genocida”.

Como em janeiro desse ano Ítalo afirmou que a “corrupção nos estados, mata mais que qualquer vírus. Triste realidade”, ele passou a ser visto como um bolsonarista em potencial. Até o momento, nada além disso da parte do atleta. Não é possível cravar se ele é um apoiador ou não do governo, mas a sua visão condiz com a posição do presidente Jair Bolsonaro sobre esse aspecto da pandemia: sim, corrupção também mata!

O que nos chama mais atenção, no entanto, não é a posição política de Ítalo Ferreira. Para nós, não faria a menor diferença a sua opinião a favor ou contra este governo. Como atleta que é, a única relevância a seu respeito que nos interessa é o seu talento como surfista e o quanto isso importa para o Brasil, como nação.

Mas, a mediocridade intelectual de quem enxerga em tudo um motivo de politização não consegue fazer diferenciação de competências. A prova disso está no fato de que figuras como Felipe Neto são ouvidas como se fossem referência em campos que passam longe da sua esfera de competência. Mas essa é a realidade quando o fanatismo e a mediocridade imperam mais que a lucidez e a inteligência. O que esperar disso, pela frente, é coisa ainda pior.

Xuxa é derrotada em ação contra Zambelli sobre críticas a livro LGBT infantil

A apresentadora Xuxa Meneghel teve o pedido de reparação em um processo de danos morais negado pelo TJSP (Tribunal de Justiça de São Paulo). A ação era movida contra a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) após críticas ao livro “Maya”, que seria lançado pela ex-Globo.

Xuxa pedia indenização por dano moral fixada em R$ 150 mil, mas a juíza Carolina Pereira de Castro da 15ª Vara Cível julgou o pedido improcedente e extinguiu o processo. A ação surgiu após Xuxa anunciar o lançamento de “Maya – Bebê Arco-Íris” (Globinho), em entrevista ao UOL, no ano passado.

O livro narra uma historinha infantil sobre uma menina que está no céu aguardando a família ideal para descer à Terra. Maya passa a ter Uma família formada por duas mães. Zambelli, por sua vez, criticou o anúncio da obra.

“O alvo dessa teia de destruição de valores humanos não é mais você. Essa mira está apontada para a mente das nossas crianças! Sexualizar e instigar inocentes ao sexo pavimenta a pedofilia e a depravação. Não tenhais medo. Lute por elas conosco”, afirmou a deputada na ocasião.

A decisão da 15ª Vara Cível entendeu que Zambelli fez o comentário dentro da liberdade de expressão e não poderia ser condenada por isso, o que culminaria em censura.

“A manifestação, ainda que possa demonstrar desconhecimento pela ré acerca da temática do livro que seria lançado pela autora, apenas fez uma crítica — seja boa ou ruim — obra que seria produzida pela autora, o que apesar de denotar uma preocupação exacerbada com a educação sexual de crianças, não implica a ocorrência de lesão extrapatrimonial digna de nota. Ainda que a crítica tenha sido contundente, tendo a ré explanado suaopinião e insatisfação, não foram utilizadas palavras de baixo calão ou aptas atingir a vida pública da autora”, diz um trecho da sentença.

Com a decisão, Xuxa terá que pagar despesas processuais e honorários advocatícios no valor de 10% da causa.

Com informações: TVF

Rodrigo Maia diz que chip de seu celular foi hackeado

O parlamentar pediu para serem desconsideradas quaisquer mensagens enviadas pelo número.

O parlamentar pediu para serem desconsideradas quaisquer mensagens enviadas pelo número.

“Acabo de descobrir que o chip do meu telefone foi hackeado. Desconsiderem quaisquer mensagens que possam ser enviadas pelo meu número. Já acionei a @vivo  e estou tomando providências para identificar os responsáveis por este crime”, escreveu Rodrigo Maia em rede social.

Governo inclui gestantes e crianças com deficiência no grupo prioritário da vacinação contra a Covid-19

O governo federal alterou a Lei 14.124, que dispõe sobre o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra o novo coronavírus (Covid-19), e incluiu gestantes, crianças e adolescentes deficientes no grupo prioritário de imunização.

A alteração consta em publicação no Diário Oficial da União (DOU) desta sexta-feira (30). Segundo o governo, gestantes, puérperas e lactantes, com ou sem comorbidade, independentemente da idade, passam a integrar o grupo prioritário no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19.

As crianças e os adolescentes com deficiência permanente, com comorbidade ou privados de liberdade, também passar a fazer parte do grupo prioritário de vacinação contra Covid-19 “conforme se obtenha registro ou autorização de uso emergencial de vacinas no Brasil para pessoas com menos de 18 (dezoito) anos de idade”, diz a publicação.

A inclusão de gestantes e adolescentes acontece após a intimação do Ministério da Saúde por meio de uma decisão do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que determinava a análise da inclusão de adolescentes no PNI.

O magistrado argumentou que, diante da existência de adolescentes com comorbidades e da adequação da vacina da Pfizer a essa faixa etária, não faria sentido manter a restrição a maiores de idade.

A vacina contra a Covid-19 da Pfizer foi a primeira a receber o registro definitivo no Brasil e, em junho, obteve o aval da Anvisa para aplicação em grupos com 12 anos de idade ou mais.

Nesta terça-feira (27), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, informou que o Brasil iniciará a vacinação de adolescentes entre 12 e 17 anos assim que já tiver distribuído doses a todos os maiores de idade. Naquele momento, menores não estavam formalmente listados no Programa Nacional de Imunizações (PNI).

Folga no teto poderá beneficiar até 17 milhões com novo Bolsa Família

Novos cálculos ampliaram margem de gastos para 2022.

Até 17 milhões de famílias poderão ser beneficiadas com o Bolsa Família de R$ 300 com a nova folga no teto de gastos em 2022, afirmou nesta última quinta-feira (29) o secretário do Tesouro Nacional, Jeferson Bittencourt. Segundo ele, a nova margem de R$ 25 bilhões a R$ 30 bilhões permitiria o atendimento desse público.

Com orçamento atual de R$ 34,9 bilhões, o Bolsa Família alcança 14,7 milhões de famílias, com benefício médio de R$ 190. Nesta semana, o presidente Jair Bolsonaro anunciou a elevação do valor médio para R$ 300. Segundo ele, a mudança poderá entrar em vigor já em novembro deste ano. Posteriormente, o presidente informou que o benefício médio poderia subir para R$ 285.

Ao apresentar a estimativa, o secretário do Tesouro informou que o desenho final da ampliação do Bolsa Família ainda não está fechado. “Esse é apenas um exercício aritmético que aponta a possibilidade da ampliação. Esse espaço [no teto de gastos] que estamos vendo é compatível com um programa dessa magnitude”, declarou.

Por causa da inflação acumulada de 8,35% entre julho de 2020 e julho deste ano, o teto federal de gastos subirá de R$ 1,486 trilhão em 2021 para R$ 1,61 trilhão em 2022, diferença de R$ 124 bilhões. Isso ocorre porque, até 2026, o teto será corrigido pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Originalmente, o Tesouro Nacional calculava que a folga para despesas discricionárias (não obrigatórias) no próximo ano dentro do teto ficaria entre R$ 20 bilhões e R$ 25 bilhões. Na semana passada, o secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Bruno Funchal, anunciou que os cálculos foram revistos, e o intervalo aumentou para algo entre R$ 25 bilhões e R$ 30 bilhões.

Segundo Bittencourt, a folga no teto foi recalculada porque o governo diminuiu em cerca de R$ 5 bilhões a estimativa de despesas obrigatórias para 2022. Entre esses gastos, estão aposentadorias, gastos com o funcionalismo, abono salarial e seguro desemprego, entre outras.

Atualmente, os ministérios da Cidadania e da Economia discutem a unificação de vários programas sociais no novo Bolsa Família.  Na quarta (28), o ministro da Cidadania, João Roma, disse que a previsão é que o programa seja criado por medida provisória no próximo mês e implementado em novembro.

Em SP, monumento a Marighella amanhece coberto de tinta

Pedra que homenageia guerrilheiro comunista foi instalada no bairro dos Jardins

Monumento a Marighella Foto: Reprodução

Nesta sexta-feira (30), uma pedra que homenageia o guerrilheiro comunista Carlos Marighella, no bairro dos Jardins, na capital paulista, amanheceu coberta de tinta vermelha.

Até o momento, não se sabe quem foi o responsável por jogar tinta no monumento.

A Polícia Civil instaurou inquérito policial e atua para identificar e responsabilizar os autores, segundo informações do jornal Folha de S.Paulo.

O monumento foi instalado no local em 1999, ano que marcou o trigésimo aniversário da morte de Marighella.

A Secretaria de Segurança Pública ainda não se manifestou sobre o caso.

PF assume investigação que apura incêndio na Cinemateca

No primeiro momento, peritos do Instituto Nacional de Criminalística devem participar dos trabalhos

Incêndio na Cinemateca de SP destruiu parte do acervo audiovisual do Brasil Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros de SP

A Polícia Federal (PF) assumiu nesta sexta-feira (30) a investigação sobre as causas e eventuais responsabilidades pelo incêndio que atingiu o galpão da Cinemateca Brasileira, em São Paulo, na quinta-feira (29). Anteriormente, o caso era investigado pela Polícia Civil de São Paulo. O prédio foi interditado por conta do ocorrido, mas não houve vítimas.

O pedido para que o caso fosse encaminhado para a PF foi feito pela Secretaria Especial da Cultura, responsável por administrar o galpão da Cinemateca. O motivo é que o local pertence ao governo federal. A Secretaria da Segurança Pública (SSP) de São Paulo confirmou que a Polícia Civil deixou a apuração com a Polícia Federal.

– A SSP informa que o caso foi encaminhado para a Polícia Federal, que prosseguirá com as investigações. O Corpo de Bombeiros realizará nesta sexta-feira (30) fiscalização no local para constatar se o imóvel estava dentro das normas – informou o comunicado da SSP paulista.

A PF em São Paulo já iniciou o procedimento de investigação. Em um primeiro momento, peritos do Instituto Nacional de Criminalística especializados em incêndios devem participar dos trabalhos. A PF também pediu apoio à perícia do Rio de Janeiro que participou das investigações sobre o incêndio que atingiu o Museu Nacional, em 2018.

Nesta sexta, os Bombeiros divulgaram nota para informar que, após o fogo no galpão da Cinemateca, vão ao local fiscalizar se ele estava mesmo regularizado e seguindo as recomendações de segurança contra incêndio.

REDE quer multar Bolsonaro toda vez que ele falar em fraude

Valor estipulado pelo partido é de meio milhão de reais

Presidente Jair Bolsonaro Foto: PR/Isac Nóbrega

O partido Rede Sustentabilidade (REDE) apresentou nesta sexta-feira (30) um mandado de segurança ao ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes pedindo que o presidente Jair Bolsonaro seja multado em R$ 500 mil a cada vez que sugerir que há fraudes no sistema eleitoral brasileiro.

A multa seria aplicada também caso as declarações sejam feitas por pessoas próximas ao presidente, como ministros e familiares. A ação cita a live realizada por Bolsonaro na quinta-feira (29) e defende que “frente ao absurdo ocorrido na data de ontem, [é] imperativo que se coloque um freio nos anseios autoritários do senhor presidente da República”.

A REDE acusa ainda o presidente de ter feito uma apresentação “repleta de notícias falsas” e cita a fala de Bolsonaro durante a live em que ele disse que não possui provas, mas indícios.

O documento defende que, “ao não apresentar ‘provas’ e ao dizer que não as tem, o presidente já está automaticamente incurso na cláusula de inexistência de provas, pelo que seria a hipótese de incidência da multa por descumprimento da ordem judicial”.

Durante a live, um programador que se apresentou como “Jefferson” fez uma demonstração fictícia de como alterar o código da urna eletrônica para desviar votos de um candidato para outro. O TSE, porém, argumenta que a alteração não seria possível, pois o equipamento possui defesas contra invasão.

LITERATURA – Quando Me Amei De Verdade – Poema de Kim McMillen

“O sucesso de Quando me Amei de Verdade nasceu por acaso. Kim McMillen escreveu num caderninho suas reflexões sobre a vida, e sua filha, Alison, fez uma edição artesanal para presentear alguns parentes e amigos. O livro foi passando de mão em mão, encantando as pessoas por transmitir, de forma simples, verdades importantes: nunca estamos sozinhos quando sabemos aproveitar nossa própria companhia e, para amar os outros, precisamos primeiro nos amar. Este livro é um lindo presente, que pode ser compartilhado por pais, filhos, namorados e amigos. Ele ensina que a felicidade está dentro de cada um de nós e que encontrá-la é mais fácil do que imaginamos.”

Quando me amei de verdade

Pude compreender
que em qualquer circunstância,
eu estava no lugar certo, na hora certa.
Então pude relaxar.

Quando me amei de verdade
pude perceber que o sofrimento
emocional é um sinal de que estou indo
contra a minha verdade.

Quando me amei de verdade
parei de desejar que a minha vida
fosse diferente e comecei a ver
que tudo o que acontece contribui
para o meu crescimento.

Quando me amei de verdade
comecei a perceber como
é ofensivo tentar forçar
alguma coisa ou alguém
que ainda não está preparado.

Quando me amei de verdade
comecei a me livrar de tudo
que não fosse saudável.
Isso quer dizer: pessoas, tarefas,
crenças e – qualquer coisa que
me pusesse pra baixo.
Minha razão chamou isso de egoísmo.
Mas hoje eu sei que é amor-próprio.

Quando me amei de verdade
deixei de temer meu tempo livre
e desisti de fazer planos.
Hoje faço o que acho certo
e no meu próprio ritmo.
Como isso é bom!

Quando me amei de verdade
desisti de querer ter sempre razão,
e com isso errei muito menos vezes.

Quando me amei de verdade
desisti de ficar revivendo o passado
e de me preocupar com o futuro.
Isso me mantém no presente,
que é onde a vida acontece.

Quando me amei de verdade
percebi que a minha mente
pode me atormentar e me decepcionar.
Mas quando eu a coloco
a serviço do meu coração,
ela se torna uma grande e valiosa aliada.

Música – Gal Costa – O que é que há

Música

Gal Costa – O que é que há