Ministro que livrou Temer no processo de cassação da chapa diz que apanhou da esposa

Ministro que livrou Temer no processo de cassação da chapa diz que apanhou da esposa

O ministro Admar Gonzaga, do TSE, apresentou ao Supremo Tribunal Federal (STF) e à Procuradoria-Geral da República, sua versão sobre a acusação de ter agredido sua esposa.

Em defesa por escrito, ele negou ter batido em Elida Souza Matos. Disse que agiu na tentativa de se proteger da esposa, que o teria arranhado, causando-lhe “marcas permanentes”.

Para comprovar a sua tese, anexou fotos dos machucados (veja acima e abaixo).

Segundo o documento assinado por Gonzaga, com data de segunda-feira (9/10), Elida teve uma “grave crise de ciúmes”.

Ainda de acordo com o magistrado, antes da briga, a mulher teria “degustado algumas taças de vinho a mais, sem a devida alimentação”.

A ocorrência foi registrada pela polícia como violência doméstica, injúria e lesão corporal. Por ter foro privilegiado, o inquérito foi remetido ao STF, onde está sendo relatado pelo ministro Celso de Mello.

Com informações do Metrópoles

Deixe uma resposta