Deixe um comentário

Vitoriosa em PE, Frente Popular pode apoiar Aécio Neves

Por Eduardo Amorim

O governador eleito de Pernambuco, Paulo Câmara(PSB), seu vice Raul Henry e o futuro senador Fernando Bezerra Coelho se reuniram para o primeiro pronunciamento após a vitória nas eleições. Eles comemoram os mais de três milhões de votos para o candidato ao Governo do Estado, que contou com a comoção causada pelo falecimento do ex-governador Eduardo Campos, mas superou a maioria dos prognósticos, que apontavam até ontem o favoritismo para o Senado do ex-prefeito João Paulo(PT).

Para o Senado, Fernando Bezerra Coelho obteve uma vitória também expressiva, com mais de 2,6 milhões de votos e 64% dos votos.  Com mais de 68% do eleitorado pernambucano, Paulo Câmara preferiu não adiantar nenhum dos nomes do seu secretariado, mas disse que irá reeditar o programa Todos por Pernambuco ao iniciar sua gestão, ouvindo os cidadãos de todas as regiões do Estado.

“A responsabilidade é muito grande, mas eu estou confiante e juntamente com meu vice Raul Henry e com o senador Fernando Bezerra Coelho estamos preparados para continuar a partir de 1º de janeiro de 2015 um trabalho que foi iniciado por Eduardo Campos e está sendo continuado por João Lyra”, disse Paulo Câmara, que preferiu esperar um posicionamento do PSB de Pernambuco para se pronunciar sobre o segundo turno da eleição presidencial.

O governador eleito adiantou que o diretório pernambucano do PSB irá se reunir amanhã e tirar a posição que será levada para a discussão do partido nacionalmente. Um dos maiores críticos das gestões petistas no Palácio do Planalto, o senador e agora deputado federal eleito para um novo mandato Jarbas Vasconcelos (PMDB) já adiantou que pessoalmente irá apoiar Aécio Neves. O governador João Lyra também declarou em nota seu desejo de apoiar o PSDB.

Do outro lado, o ex-ministro da gestão Dilma Rousseff, senador Fernando Bezerra Coelho, preferiu destacar uma relativamente nova obediência partidária. O socialista lembrou que havia dito anteriormente que “quanto mais votos Paulo tiver mais líder será e ele hoje é meu líder”, disse FBC, destacando os mais de 68% obtidos pelo ex-secretário de Administração, Turismo e da Fazenda do Estado.

Questionado sobre a possibilidade de utilizar na sua gestão os filhos do ex-governador Eduardo Campos, Paulo lembrou que “Duda (Maria Eduarda Campos), João e Pedro, que são os que estão em idade para serem servidores públicos, estão estudando e são quadros que tem condições para avançar muito, se quiserem. Mas como eu falei antes ainda não é momento para essa discussão (de secretariado)”.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: