“Tem que esquecer que sou jornalista”, diz Hugo Esteves sobre repercussão de vídeo

O Social1 bateu um papo rápido com Hugo Esteves sobre o vídeo “Político ostentação” – hospedado no YouTube, no canal “Qual a necessidade disso?” – que veio à tona na segunda (29). O ator conta que a gravação rolou em junho – antes, inclusive, dele estrear em Império – e disse que não há qualquer direcionamento político-partidário: “Não tem nada a ver com política. Nem pense nisso. Esqueça isso”. Citando a presidente Dilma Rousseff e lançado às vésperas da eleição, pintou desconfiança entre quem assistiu. E os mais desacostumados com a nova profissão dele – ator – estranharam a performance.

Hugo Esteves em print do vídeo/Reprodução

O vídeo é um projeto de quem?
A gente formou um grupo de comédia. Quem dirigiu foi o Wendell Bendelack, que é paraense como eu. Eles querem formar um Porta dos Fundos, mas é um trabalho ainda dificultoso. Foi só um avant première. A intenção é transformar isso num site.

No vídeo, você manda Dilma para (…). Ficou no ar se era algo pró-Aécio ou Marina…
Não tem nada a ver com política. Nem pense nisso. Esqueça isso. É uma brincadeira e eu sou um ator. Tem que esquecer que sou jornalista. É um canal de humor. Parece tão difícil… Tudo o que eu faço, agora, vai gerar polêmica? Que tanta loucura! Eu sou pago para fazer isso, Esse é o meu trabalho. Sou ex-jornalista, nem partido político eu tenho, graças a Deus. Não sou PT, não sou Marina, nem votar eu voto. Não quero saber quem vai ganhar. Política para mim não interessa em nada. Tenho horror a política.

– Se você ainda não assistiu ao vídeo:

Nele, você não só interpreta, mas também canta. Como compôs a performance?
Teve workshop. Wendell é um diretor da p*****!

Há novo vídeo para ser lançado?
Ainda não, mas já fizeram muitos.

Acompanhou a repercussão?
Eu ainda tenho que fazer um curso até de Windows, viu?! (rsrs) Tenho 53 anos, sou anticibernético.

 

fonte:socia1-ne10

 

 

Deixe uma resposta