Designer troca quadros por experiências durante viagem

 

 

 

Com uma mochila nas costas e canetas no bolso, o designer e ilustrador recifense Pedro Melo, de 25 anos, roda o mundo com seu projeto “Troca por um quadro”. A ideia é simples: trocar uma obra de arte por qualquer coisa que as pessoas possam dar. Em sua aventura, ele já recebeu latas de tinta, hambúrguer com batatas, bebida, passeio turístico e até hospedagem. A bagagem – cultural, emocional e até gastronômica – ficou cheia após tantos encontros.

– O intuito é trocar uma arte pela outra: eu desenho um quadro e a pessoa retribui com o que sabe. Faço isso para conhecer gente nova e bater papo. O “Troca por um quadro” é um movimento mais antropológico do que artístico – explica Pedro Melo.

O projeto é resultado de uma guinada que o próprio artista resolveu promover em sua vida este ano. Ele trancou a faculdade de design, terminou um longo relacionamento e pediu demissão do trabalho “para cair na vida louca!”, como ele mesmo define.

Inicialmente, o objetivo era passar dois meses na Ásia, mas Caio Alencastro, fotógrafo e dono de um estúdio em Recife, fez Melo mudar o roteiro. Em vez de Índia, Indonésia e Laos, o amigo o guiou para Espanha, Itália, Alemanha, Turquia e Portugal, numa viagem de 23 dias. Ambos, que mal sabem uma palavra em qualquer língua estrangeira, receberam a ajuda de um terceiro amigo, o professor de geografia Igor Sacha Cruz.

A ideia do projeto surgiu no momento em que as passagens foram compradas, mas o nome veio apenas uma hora antes do embarque. Na mochila, Melo levou um estilete de 16cmx10cm, dez canetas (nas cores azul, laranja, rosa e preta) e alguns quadros de madeira.

Troca de artes e experiências

A primeira das nove trocas europeias aconteceu no restaurante Oviso, em Barcelona. Melo trocou um quadro feito na hora por um copo de suco e uma xícara de café.

– Sentei do lado de fora do restaurante e comecei a desenhar, inspirado pelo cenário. Uma senhora me trouxe um suco de laranja e ficou olhando, então rabisquei laranjas. Em seguida, ela me trouxe um café, e comecei a rascunhar grãos de café. Desenhei também um cara de turbante, que estava na porta do bar – lembra.

Além dos quadros, ele chegou a fazer arte em um skate e uma parede, ambos em Lisboa.

– Conheci pessoas realmente incríveis, e foram as melhores aquisições deste ano. Até hoje, falo com sete amigos que conheci em Lisboa. Na viagem, experimentei alguns sabores esquisitos, como um prato com carnes de bode crua que se comia com alface e uma espécia de farinha. Também comi bolacha com iogurte de cabra e tomei um suco de tomate, que era servido com pimenta e sal no avião. Quase passei mal em pleno voo – conta o desenhista.

Próximo destino

Com tanta novidade, a iniciativa ganhou gás e novos destinos. O designer pretende fazer de 2014 o ano do projeto, e a Ásia até pode voltar ao roteiro. Ainda este ano, terá início a segunda temporada, inteiramente nacional. Melo pretende visitar uma cidade em um fim de semana de cada mês, até o final de 2013. Ele ainda não decidiu se a primeira parada, ainda em abril, será o Rio de Janeiro ou São Paulo.

FONTE:GLOBO.COM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.