Deixe um comentário

Projeto “MPT na Escola: de mãos dadas contra o trabalho infantil” é retomado em Mato Grosso

A primeira Oficina de Formação de Coordenadores Municipais do Projeto MPT na Escola do ano de 2013 aconteceu na última sexta-feira, 15/03, na sede da Procuradoria Regional do Trabalho da 23ª Região. A capacitação foi conduzida pela procuradora do Trabalho e coordenadora regional da Coordenadora de Combate à Exploração do Trabalho da Criança e do Adolescente (COORDINFÂNCIA), Marcela Monteiro Dória, e contou com a presença de 13 pessoas.

Acorizal, Alto Paraguai, Arenápolis, Barão de Melgaço, Barra do Bugres, Chapada dos Guimarães, Cuiabá, Jangada, Santo Antônio do Leverger, Nova Mutum, Porto Estrela e Várzea Grande foram os municípios que participaram dessa primeira etapa do Projeto.

A programação, voltada a professores e demais profissionais da educação, se estendeu durante todo o dia e envolveu apresentação de cartilhas confeccionadas pelo MPT, exibição de vídeos e entrega de materiais pedagógicos.

A fisioterapeuta Dúbia Beatriz Oliveira Campos, do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (CEREST), e o membro da equipe do Programa “Escravo, nem pensar!”, da ONG Repórter Brasil, Thiago Casteli, estavam entre os palestrantes convidados.

Dúbia Beatriz Oliveira Campos falou sobre os prejuízos do trabalho infantil à saúde das crianças

Dúbia Beatriz Oliveira Campos falou sobre os prejuízos do trabalho infantil à saúde das crianças

Eles apresentaram, respectivamente, os temas “Repercussões do Trabalho Infantil na Saúde das Crianças” e “Trabalho Escravo Contemporâneo para Gestores Públicos da Educação de Municípios Mato-grossenses”.

Thiago Castelli apresenta o Programa "Escravo, nem pensar!"

Thiago Castelli apresenta o Programa “Escravo, nem pensar!”

Já a procuradora Marcela Dória ministrou as palestras “Trabalho Infantil – Mitos, Verdades e Prejuízos”, “Legislação Básica” e “Piores Formas de Trabalho Infantil”.

Para Adriana Roberta Domingos, representante da Secretaria de Educação de Várzea Grande, a expectativa é de que o Projeto alcance 20 escolas em 2013 e melhore o desempenho obtido pelo município no período de 2009 a 2011, quando foi implantado pela primeira vez. “Acredito que a ideia vai dar super certo e que a aceitação vai ser muito boa, especialmente por parte das crianças, que vão ter mais consciência acerca dos seus direitos e deveres”, disse.

A leitura da cartilha do Projeto MPT na Escola foi acompanhada com atenção pelos participantes

A leitura da cartilha do Projeto MPT na Escola foi acompanhada com atenção pelos participantes

Ela ainda elogiou a dinâmica do MPT na Escola. “Acho maravilhoso porque, além de termos a oportunidade de chegar até a escola para debater o assunto, a escola também terá a oportunidade de conhecer o Ministério Público do Trabalho, que é mais um aliado nessa luta”.

Parceria

Sete dos 12 municípios participantes já assinaram o acordo de cooperação técnica com o Ministério Público do Trabalho, comprometendo-se a incluir temas relativos aos direitos e deveres da criança e do adolescente na proposta pedagógica e no currículo do ensino fundamental de suas escolas, já no primeiro semestre de 2013.

"Lugar de criança é na escola"

“Lugar de criança é na escola”

O objetivo da ação é formar uma rede de proteção que inclua toda a comunidade escolar e alertar sobre os prejuízos do trabalho infantojuvenil e sobre a necessidade de proteção da criança e do adolescente contra qualquer tipo de exploração que atrapalhe seu desenvolvimento físico, mental, espiritual, moral ou social.

Por intermédio das oficinas, os professores, coordenadores e demais profissionais da área da educação vão ser capacitados para atuar como multiplicadores do saber, no processo de conscientização que busca reduzir o trabalho infantil e proteger o trabalhador adolescente.

Projeto MPT na Escola

Projeto MPT na Escola

O Projeto é constituído por cinco etapas e será finalizado com a produção e apresentação das tarefas escolares dos alunos na semana do dia 12 de junho, Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil.

Alcance

Em Mato Grosso, o Projeto MPT na Escola foi implantado pela primeira vez em 2009. Até 2011, já tinha beneficiado mais de 30 mil alunos de 179 escolas de Cuiabá, Várzea Grande, Chapada dos Guimarães, Poconé, Cáceres, Nossa Senhora do Livramento, Barão de Melgaço, Acorizal, Rosário Oeste e Jangada.

 

Já no interior do estado, nos 29 municípios abrangidos pelas Procuradorias do Trabalho de Sinop, Alta Floresta, Rondonópolis e Água Boa, o número de alunos envolvidos chegou a 28.176.

Os convidados participaram de dinâmicas e ganharam prêmios durante a capacitação

Os convidados participaram de dinâmicas e ganharam prêmios durante a capacitação

Fonte: MPT/MT

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: