Deixe um comentário

Afastado: presença dele abala credibilidade do MP

                   

 

 

 

 

A subprocuradora da República, Cláudia Chagas, relatora no Conselho Nacional do Ministério Público do processo administrativo disciplinarnúmero 326/2013-60, que investiga o suposto envolvimento de Demóstenes Torres com o grupo criminoso de Carlinhos Cachoeira, decidiu  prorrogar por mais 60 dias o afastamento cautelar do ex-senador. O prazo inicial terminaria no próximo domingo.

Ela considerou que a presença dele no MP de Goiás, exercendo as atribuições de procurador da justiça, é inconveniente ao serviço e pode vir a colocar em dúvida a credibilidade deste órgão junto àpopulação do Estado. A decisão terá que ser referendada pelo plenário do CNMP no próximo dia 23 de abril.  (Ricardo Boechat – ISTOÉ)

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: