STJD irá investigar denúncia de Luciano Bivar

Procurador Paulo Schmitt pediu abertura de inquérito para investigar “comissão” paga pelo presidente do Sport para colocar ex-volante Leomar na seleção em 2001

A declaração do presidente do Sport, Luciano Bivar, que confessou na sexta-feira (8) que pagou uma comissão a um lobista para que o ex-volante Leomar fosse convocado para a seleção brasileira em 2001 terá desdobramento na Justiça. Nesta segunda-feira (11), o procurador-geral do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Paulo Schmitt, pediu abertura de inquérito para que a revelação do presidente rubro-negro seja investigada.

Nesta terça (12), o STJD irá designar o auditor para ficar à frente do processo. Ele terá 15 dias para analisar e pedir julgamento ou arquivar o caso. Nesse intervalo, Luciano Bivar será chamado para prestar esclarecimentos.

“Pedi abertura de inquérito para investigar se existe ou não infração. E se existir quais são essas infrações e quais os autores. Uma suspeita desse tipo não pode ficar no ar. Não pode ficar o dito pelo não dito”, afirmou Schmitt, que adiantou que caso seja provado o crime de corrupção, uma punição ainda será possível. Mesmo após 12 anos do ocorrido. “Pelo novo código, o crime de corrupção só prescreve com 20 anos”, explicou.

“A situação dele (Bivar) é complicada. Se não provar vai responder por fazer uma acusação sem provas. E se provar também vai responder porque pagou. Agora, ainda é cedo para dizer que tipo de punição haverá. Depende do que for investigado”, completou o procurador.

Procurado, Luciano Bivar se mostrou tranquilo. Segundo ele, nenhuma infração foi cometida. “Tudo o que eu falei, eu repito. Não teve nada de propina. Eu contratei um lobista para fazer marketing esportivo, como hoje se faz em todo mundo. Todo mundo faz marketing esportivo para melhorar a imagem de qualquer jogador”, afirmou.

fonte:jc

Deixe uma resposta