Deixe um comentário

Indignai-vos!, de Stephane Hessel

por Cristovam Buarque

Comprei o livro em uma livraria em Hamburgo, em 2010, sentei em um café ao lado e li inteiro de uma só vez. No mesmo momento comecei a escrever o “Reaja!”, publicado em 2012 pela Editora Garamond.

O livro me fascinou pela força da defesa do direito e da obrigação de as pessoas se indignarem diante das coisas erradas do mundo. Mas, também, pela força vinda de um homem com mais de 90 anos no momento em que o escreveu.

Meu fascínio por Stéphane Hessel aumentou quando, em 2010, o conheci, aos 92 anos, durante um debate em Poitiers, na França, onde também estava Edgar Morin, um junior com apenas 90 anos. Depois de horas de debates com jovens, instigando-os a exercerem a indignação, ainda tivemos tempo de jantar e conversar um longo tempo.

Minha admiração só fez aumentar, e aumentou ainda mais quando li sua autobiografia “Dançando com o século”.

No livro “Indignai-vos”, Hessel provoca os jovens de hoje a saírem do individualismo, a descobrirem as razões que enchem o mundo de revolta e pede que se indignem contra as injustiças do mundo.

Apesar da idade, ele ainda teve tempo de ver sua provocação dar resultados ao redor do mundo, de Wall Street, em Nova Iorque, à Praça Catalunha, em Barcelona, e em tantos outros lugares onde os jovens foram às ruas.

 

 

Mas ainda não foram as motivações que ele queria. Os jovens ficaram muito vinculados aos seus interesses de grupo social no presente. É por esta razão que muitos de seus amigos, inclusive Edgar Morin, estão tentando criar um Tribunal para julgar os Crimes contra a Humanidade. Seria muito justo que este Tribunal fosse intitulado Tribunal Hessel, conforme proposta apresentada por mim na Cúpula dos Povos da Rio+20 por Justiça Social e Ambiental.

Todo jovem de hoje deveria ler o livro e conhecer o exemplo de seu autor que, nonagenário, não perdeu a capacidade de indignar-se. Foi pensando nisso que dediquei meu livro “Reaja!” a um conjunto de velhos indignados, sendo Pedro Simon o mais jovem e Oscar Niemeyer o mais velho. Hessel também era um deles e seu inspirador.

 

Cristovam Buarque é Professor da UnB e Senador pelo PDT-DF

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: