Deixe um comentário

Filme sobre yoani será exibido no congresso

A polêmica em torno da blogueira cubana Yoani Sánchez , que está no Brasil, chegou ao Congresso Nacional. A bancada do PSDB no Senado decidiu abraçar a causa da moça e irá exibir na Casa o documentário “Conexão Cuba Honduras”, do qual ela é a protagonista.

A decisão, que foi tomada na tarde desta terça-feira depois de uma reunião dos tucanos, inflamou o debate. “Tentar exibir o filme é um direito deles, mas as opiniões de Yoani não serão corroboradas pelo parlamento brasileiro. O Grupo Parlamentar Brasil Cuba tem mais de 300 parlamentares”, rebate Ricardo Abreu, secretário nacional de relações internacionais do PCdoB, partido que está na linha de frente dos protestos contra a blogueira.

“As manifestações contra a vinda da blogueira Yoani Sanchez ao Brasil nos preocupam pela virulência dessas manifestações, que fogem àquilo que mais prezamos no Brasil, que é o direito à liberdade de expressão”, diz o senador Aécio Neves.

A blogueira foi recebida com protestos nos aeroportos de Recife e Salvador , na segunda-feira, e a exibição em Feira de Santana (BA) de um documentário em que ela é entrevistada teve de ser suspensa , na noite de segunda, por causa dos protestos. A polícia precisou ser chamada ao local. A União da Juventude Socialista (UJS) que organiza as manifestações divulgou nota nesta terça negando que seu protesto tivesse impedido a exibição do filme ou que qualquer um dos manifestantes fossem responsáveis por agressões a dissidente cubana.

A visita da dissidente ao Brasil levou o senador Álvaro Dias (PSDB-PR) a apresentar requerimentos ao Senado solicitando a presença dos ministros Antonio Patriota (Relações Exteriores) e Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral da Presidência) e do embaixador cubano no Brasil, Carlos Zamora Rodríguez, para esclarecer denúncia feita pela revista Veja, no fim de semana, sobre um possível plano de Cuba para espionar Yoani no Brasil.

Yoani, de 37 anos, recebeu seu passaporte há apenas duas semanas, graças a uma reforma de imigração cubana que entrou em vigor neste ano, depois de ter seu pedido para viajar negado mais de 20 vezes nos últimos cinco anos.

A possibilidade de Yoani deixar Cuba foi vista como um teste das novas leis migratórias do país, que eliminaram a necessidade da permissão para deixar a ilha, imposta aos moradores por cinco décadas.

As autoridades de Cuba podem continuar negando viagens, alegando defesa da “segurança nacional”, e entre outros motivos, o que explica por que outros dissidentes enfrentarem restrições. Ainda assim, a queda da restrição é vista como uma das reformas mais significativas do presidente Raúl Castro para renovar alguns elementos da economia, do governo e da sociedade de Cuba.

A blogueira, que ganhou uma série de prêmios internacionais por seu blog “Generación Y”, mas não conseguiu permissão para viajar e recebê-los, disse que vai fazer isso agora e que pretende usar parte do dinheiro dos prêmios para fundar uma imprensa livre em Cuba.

 Fonte: Último segundo

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: