Fortaleza na vantagem. Por Claudemir Gomes

Por Claudemir Gomes

A vitória (2×0) sobre o CRB, no primeiro confronto da edição de 2024 da Copa do Nordeste, representa um passo gigantesco do Fortaleza na busca pelo seu terceiro título da competição regional. Embora o saudoso comentarista, José Bezerra, defendesse a tese de que, “2×0 é placar de otário”, discordo do seu pensamento, e considero que, o Tricolor do Pici já colocou as duas mãos na taça que fatalmente levantará no próximo domingo.

Apesar do esforço do CRB, cuja condição de finalista da Copa do Nordeste é uma resposta ao bom trabalho que vem sendo desenvolvido pelo técnico Daniel Paulista, o time alagoano se curvou ante o feitiço do Fortaleza, que no momento é um dos poucos clubes brasileiros que tem um padrão de jogo definido, e cuja eficácia é ressaltada através dos bons resultados contabilizados nas diferentes competições que disputa simultaneamente.

A maioria dos apostadores, na enxurrada de Bets espalhadas pelo Brasil afora, está cravando suas apostas no Tricolor Cearense, que todas as vezes que chegou à condição de finalista da Copa do Nordeste se sagrou campeão. Aliás, o futebol cearense deu um salto qualitativo assustador nos últimos anos. De 2019 para cá, houve sempre um clube cearense – Fortaleza ou Ceará – como um dos protagonistas da final da CN. Os cearenses conquistaram quatro dos cinco títulos que disputaram: Ceará (2020 e 2023) e Fortaleza (2019 e 2022). O outro título levantado pelo Ceará foi o da edição de 2015. Em 2021 o Bahia interrompeu a sequência de conquistas dos cearenses, que foi retomada no ano seguinte pelo Fortaleza.

O futebol não é uma ciência exata, mas segue uma lógica. A simples condição de finalista é fator motivacional para qualquer time. Portanto, se existe motivação nos dois lados, a qualidade técnica deve funcionar como ponto de desequilíbrio. A rivalidade doméstica é um ingrediente a mais no pacote motivacional apresentado pelo técnico argentino, Juan Pablo Vojvoda, aos seus comandados. É que o arquirrival Ceará tem três títulos do torneio regional, marca a ser alcançada pelo Fortaleza, que parece voar em Céu de Brigadeiro em busca do seu sonho.

Daniel Paulista tem total conhecimento do grupo que comanda. Seu trabalho a frente do CRB é elogiável, e a condição de finalista desta edição da Copa do Nordeste é um crédito ao que vem desenvolvendo no clube alagoano. Há vários anos, acertadamente, o clube alvirrubro de Maceió trabalha para se consolidar como um time de Série B, buscando fortalecer sua musculatura para ir buscar uma vaga na elite no futebol brasileiro. O CRB foi finalista da primeira edição da Copa do Nordeste, em 1994, perdendo o título para o Sport. Agora, 30 anos depois, chega a sua segunda decisão regional, fato que consolida o trabalho que tem como meta a retomada do crescimento.

Nesta quinta-feira começa a 28ª edição do Cine Pe. Peço licença a Sandra e Alfredo Bertini para pegar uma carona no tema desta edição do festival audiovisual que é sucesso no Brasil, e no exterior.

A decisão da Copa do Nordeste entre Fortaleza e CRB é algo para se “ver, ouvir e sentir”. Afinal, jogo decisivo é coisa de cinema.