Deixe um comentário

GOVERNO TEME REPERCUSSÃO DE EMPRÉSTIMO IRREGULAR DO BANCO DO BRASIL PARA EMPRESÁRIA NAS ELEIÇÕES

 

A partir de linha subsidiada pelo BNDES, Banco do Brasil teria concedido crédito a juros mais baixos e contrariado regras internas
A denúncia de um empréstimo feito pelo BANCO DO BRASIL à empresa da socialite VAL MARCHIORI, publicada no jornal FOLHA DE SÃO PAULO, deu para a oposição aumentar o tom das críticas de aparelhamento dos bancos públicos na reta final da campanha eleitoral. A cindo dias da votação, o possível favorecimento à empresária VAL MARCHIORI – que ficou conhecida após participar do programa MULHERES RICAS, da TV BANDEIRANTES – foi recebido nos bastidores do governo como mais uma ação na guerrilha eleitoral.
A preocupação é a exploração disso no programa eleitoral – disse uma fonte do governo. No Congresso, o PPS pedirá explicações ao Ministério da Fazenda. Quer que o ministro determine que o BANCO DO BRASIL cancele o empréstimo à “socialite amiga do PT”. De acordo com reportagem (da Folha de São Paulo), o banco emprestou R$ 2,7 milhões para VAL MARCHIORI a partir de uma linha subsidiada pelo BNDES, o que contraria normas internas dos dois bancos, já que a empresária teria crédito restrito por não apresentar capacidade financeira, além de não ter pago empréstimo anterior ao BANCO DO BRASIL, ainda segundo a reportagem.
De acordo com o jornal (Folha de São Paulo), VAL MARCHIORI tomou o crédito pela TORKE EMPREENDIMENTOS ao apresentar a pensão alimentícia de seus dois filhos menores para comprar receita. O BANCO DO BRASIL divulgou uma nota à imprensa para negar irregularidades. Segundo a assessoria da instituição financeira, não houve qualquer “drible” ou violação de normas para concessão de crédito. No texto, o BANCO DO BRASIL explica que tem poderes para mudar procedimentos para atender seus clientes.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: