Paulo Roberto Costa terá de pagar R$ 5 milhões e devolver carro e lancha

Ex-diretor da Petrobras irá para casa (Foto: Ueslei Marcelino  /Reuters )

Ex-diretor da Petrobras irá para casa (Imagem: Ueslei Marcelino /Reuters )

Fausto Macedo e Mateus Coutinho, Estadão

O ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, alvo maior da Operação Lava Jato, ganhou o benefício da prisão domiciliar por ordem judicial. Mas terá que devolver US$ 25,8 milhões que mantém na Suíça e em Cayman, pagar multa de R$ 5 milhões e devolver a Range Rover avaliada em R$ 300 mil que ele ganhou de presente do doleiro Alberto Youssef – segundo acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal.

Escoltado por agentes da Polícia Federal, ele deverá permanecer em sua residência, em Ipanema, Rio, no mínimo por um ano, sob rigorosa vigilância. Vai usar tornozeleira eletrônica. A prisão domiciliar do executivo faz parte do acordo de delação com 26 cláusulas que foi homologado pelo ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal.

Deixe uma resposta