Plebiscito a meio bilhão de reais: consulta pedida por Dilma será mais cara que Eleições 2012

Valor também é o dobro do que foi gasto em 2005 com o referendo do desarmamento
Meio bilhão de reais é o valor estimado pela Justiça Eleitoral para a realização do plebiscito que foi solicitado pela presidente Dilma Rousseff para iniciar a reforma política no Brasil. A consulta será realizada às pressas com a intenção de diminuir o custo político das manifestações que se espalharam por centenas de cidades nas últimas semanas registrando a insatisfação popular com os rumos dos governos.Normalmente uma consulta popular custa quase o mesmo do que uma eleição, mas esta deverá ser cerca de 25% mais cara do que o pleito de 2012, quando foram gastos R$ 395 milhões para a escolha de prefeitos e vereadores em mais de 5.565 municípios. A preocupação com segurança será um dos motivos que vão deixar a conta tão alta, além da inflação. O governo não quer mais desgaste após as cenas de violência registradas em diversos protestos de rua. Um efetivo das Forças Armadas [Exército, Marinha e Aeronáutica] deverá ser escalado para tentar manter a ordem.A pressa para realizá-lo também vai custar caro ao contribuinte. De acordo com a presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Carmen Lúcia Antunes Rocha, um bom planejamento é decisivo para reduzir o custo do pleito. Se confirmado que custo final do plebiscito ficará em R$ 500 milhões, o valor será o dobro do que foi gasto em 2005 com o referendo do desarmamento. Na ocasião, foram consumidos R$ 252 milhões. O dinheiro será destinado à organização da consulta, que inclui desde a campanha de esclarecimento da população até o transporte e resgate das urnas e a contagem digital dos votos.

 

Deixe uma resposta