Porto Novo Recife – Projeto terá sistema distrital de refrigeração

A novidade está no sistema distrital de produção de refrigeração para atender as necessidades de climatização do complexo de edificações que constituem o projeto

(crédito: Divulgação)

O Projeto Porto Novo Recife é um complexo integrado por edificações dos antigos armazéns da instalação portuária e de novas edificações para hotel e para centro empresarial, totalizando cerca de 60.000m2 de área a ser climatizada. 
Uma vez concluído, constituirá um polo intergado por festival center, cinemas, hotel de longa estada, marina, centro empresarial e blocos de escritórios.
Até aí, nada de novo. Afinal, ainda que de forma incipiente, as áreas degradadas nos grandes centros brasileiros começam a ser recuperadas. 
A novidade está no sistema distrital de produção de refrigeração para atender as necessidades de climatização do complexo de edificações que constituem o projeto Porto Novo Recife. 
As antigas edificações situam-se no bairro do Recife Antigo, enquanto as novas edificações situam-se no bairro de São José, os quais são separados pela antiga ponte giratória, atual ponte rodoferroviária, cuja extensão é de cerca de 300 metros.
A central distrital ficará localizada no bairro de São José, junto ao cais e a um dos novos edifícios, sendo a energia frigorífica transportada para o bairro do Recife Antigo por meio de sistema hidráulico, ancorado à ponte que une os dois bairros.
A instalação disporá de três estágios escalonados de produção da refrigeração e de sistema de termoacumulação em dois estágios distintos de temperatura, além de sistemas primário, secundário e terciários de bombeamento de água gelada.
Nas diversas edificações será adotado o processo de desacoplamento total entre cargas de resfriamento e desumidificação, além de unidades dedicadas ao ar exterior, controle de ventilação por demanda e recuperador de energia de ventilação.
Segundo o consultor Francisco Dantas, diretor da Interplan Planejamento Térmico Integrado, responsável pelo conceito, “trata-se da aplicação da racionalização do uso da energia e a valorização da qualidade ambiental interna preconizada há treze anos passados, por ocasião da primeira edição do seminário Sannar, realizado em abril do ano 2000, na cidade do Recife”. 
O Sannar 2000 tratou prioritariamente dos sistemas distritais e contou, à época, com importantes especialistas no assunto, como John Andrepont e Ronald Cole, dos Estados Unidos, além dos brasileiros Leonilton Tomaz Cleto, Wili Hoffmann e o próprio Dantas, entre outros. 
O evento foi organizado, à época, pela antecessora da Nova Técnica Editorial e está, atualmente, em sua décima quarta edição ininterrupta.
A inauguração da 1ª etapa do projeto, que abrange as quatro antigas edificações localizadas no bairro do Recife antigo, está prevista ainda para 2013, enquanto a infraestrutura poderá ser expandida para atendimento de outras edificações em ambos os bairros.

e/a – Engenharia e Arquitetura

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.