O deputado estadual Coronel Alberto Feitosa entrou, hoje, com uma Notícia Crime no Ministério Público, para que sejam investigados possíveis crimes cometidos pelos organizadores e envolvidos na “Marcha da Maconha”.

Segundo o Parlamentar, chegou ao seu conhecimento, através de filmes, fotos e denúncias, que pessoas comercializavam e consumiam drogas ilícitas durante o evento, com o agravante de ter a presença de crianças no local. “Estão corrompendo as nossas crianças, em plena luz do dia e em praça pública! O manifestantes usavam drogas livremente e ainda gritavam “ei polícia, maconha é uma delícia!”, em cima de carro de som, na tentativa de desmoralizar os policiais ali presentes. É importante lembrar que consumo de droga ilícita é crime”, reforçou Feitosa.

O evento foi realizado no último sábado, na praça do Derby, em frente ao Quartel do Comando Geral da Polícia Militar, com a anuência do governador e o patrocínio de parlamentares e partidos políticos de esquerda. “Em diversos vídeos que recebi, em suas falas, os organizadores deixam bem claro que a “luta” deles é pela liberação de todas as drogas e o desencarceramento de pessoas ligadas ao tráfico de drogas, bem como incentivavam o consumo ali, no local”, declarou o deputado.

Para Rubem Brito, advogado responsável por confeccionar a Notícia Crime, é possível que, sob a cortina de fumaça do evento, diversos atos ilegais tenham sido cometidos, como tráfico de drogas, incitação ao crime e corrupção de menores, atos esses que precisam ser apurados pelo Ministério Público.