“Não te quero todo, nem te quero meio, quero-te inteiro!”, diz a poesia de Márcia Barroso

Resultado de imagem para marcia figueiredo barroso poeta

O eterno amor platônico, sempre a inspirar poemas

A letrista, poeta e assistente social do Tribunal de Justiça (RJ), Márcia Figueiredo Barroso, nascida em São Gonçalo (RJ), no poema “Amantes”, revela desejos de um amor platônico.

AMANTES
Márcia Barroso

Não te quero todo,
Nem te quero meio
Quero-te inteiro!
E inteira quero estar
Ainda que para isso
Tenhamos que juntar
Todos os cacos
Perdidos nas viagens,
Mas que, certamente,
Podemos remontar

Não quero a culpa
Como nossa companheira
Nem seu eterno amor
De mim prisioneiro
Ao contrário,
Quero a liberdade do voo
E a cumplicidade
Do simples desejo de voltar

Não quero promessas sem sentido,
Nem juras mal proferidas
Quero mesmo é ser feliz
Até nas despedidas
Para, assim, testar a saudade
Sem pressa, nem ansiedade,

Afinal se o amor é verdadeiro
Estaremos juntos,
Ainda que distantes
E seremos amantes,
Mesmo que seja
Em sonho, ou bruma,
E viveremos nosso idílio,
Nem que seja
Num só instante!

P&C – TI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.