Damares volta a denunciar estupro de bebês: ‘Macabro’

 

Nesta sexta-feira (6), a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, voltou a alertar quanto ao estupro de bebês. Durante um evento sobre saneamento na sede do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), no Rio de Janeiro, ela afirmou que o governo enfrenta um “comércio macabro” de vídeos desse tipo de prática.

Em seu discurso, Damares se dirigiu aos políticos que estavam na programação, como Waldez Góes, governador do Amapá, bem como o governador do Acre, Gladson Cameli, e o de Alagoas, Renan Filho.

Ela pediu ajuda para que haja um fortalecimento do programa Abrace o Marajó, que é uma iniciativa de sua pasta. A proposta do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos luta contra a exploração sexual de menores na ilha paraense.

Damares disse que o governo descobriu a existência de vídeos de estupros de bebês, que estão à venda por R$ 100 mil. Segundo ela, foram identificados casos de violência sexual de recém-nascidos de 7 e 8 dias de vida.

– Se vocês conhecem o Norte do país, conhecem a Ilha do Marajó. E por que abraço o Marajó? Começamos primeiro no combate à violência sexual das crianças dessa região. É verdade, viu, senhores? Há abusos sexuais. Acorda, é verdade. E quero dizer que não são crianças apenas. Estamos diante de uma série de estupros de bebês. Quero vir ao BNDES para falar sobre isso um dia. Cresceu de tamanha forma no Brasil que já encontramos vídeos de R$ 100 mil à venda pelos pais. E esse comércio macabro de vídeos cresceu tanto que o governo está enfrentando isso – declarou.

Em seu Instagram, a ministra compartilhou fotos de sua participação no evento desta sexta e voltou a ressaltar a importância do alerta que fez.

– Vim aqui lembrar a todos que saneamento básico é direitos humanos. Vim aqui dizer que uma das maiores violência contra crianças é a falta de saneamento básico – escreveu.

Em julho, Damares concedeu uma entrevista, na qual denunciou o estupro de nenéns. Ela contou que algumas mães chegam a participar do abuso em que o pai faz criança tomar o esperma.

– Já vi imagens muito fortes. Tem uma cena em que depois que um homem abusa do bebê, ele ejacula no peito da mãe para que a criança possa mamar o esperma dele. Ou seja, a mãe participando do abuso – disse ela, na ocasião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.