Brasileiros lotam as ruas em protesto contra decisão do STF

Passeata no Rio de Janeiro aconteceu em frente à casa de Rodrigo Maia

Multidões foram às ruas contra o STFMultidões foram às ruas contra o STF / Foto: ReproduçãoMultidões foram às ruas contra o STF / Foto: ReproduçãoMultidões foram às ruas contra o STFMultidões foram às ruas contra o STF / Foto: ReproduçãoMultidões foram às ruas contra o STFMultidões foram às ruas contra o STF / Foto: ReproduçãoMultidões foram às ruas contra o STFMultidões foram às ruas contra o STF / Foto: ReproduçãoMultidões foram às ruas contra o STFMultidões foram às ruas contra o STF / Foto: ReproduçãoMultidões foram às ruas contra o STFMultidões foram às ruas contra o STF / Foto: ReproduçãoMultidões foram às ruas contra o STFMultidões foram às ruas contra o STF / Foto: ReproduçãoMultidões foram às ruas contra o STFMultidões foram às ruas contra o STF / Foto: ReproduçãoMultidões foram às ruas contra o STFMultidões foram às ruas contra o STF / Foto: ReproduçãoMultidões foram às ruas contra o STFMultidões foram às ruas contra o STF / Foto: ReproduçãoMultidões foram às ruas contra o STFMultidões foram às ruas contra o STF / Foto: ReproduçãoMultidões foram às ruas contra o STFMultidões foram às ruas contra o STF / Foto: ReproduçãoMultidões foram às ruas contra o STF / Foto: ReproduçãoMultidões foram às ruas contra o STFMultidões foram às ruas contra o STF / Foto: ReproduçãoMultidões foram às ruas contra o STF

Em resposta à decisão do STF, que votou contra a prisão em segunda instância, cidadãos de várias partes do país foram às ruas protestar contra o Supremo. De acordo com o movimento Vem Pra Rua, 137 cidades confirmaram sua participação no ato que também reclama a soltura do ex-presidente Lula.

No Rio de Janeiro, a passeata aconteceu em frente à casa do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia. Nesta quinta-feira (7), ele afirmou que o Legislativo não iria avançar com propostas que tratam da prisão após condenação em segunda instância.

Moradores do Porto Alegre (RS), São José do Rio Preto (SP), Campinas (SP) e Recife (PE) também se mobilizaram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *