Mendes concede liberdade a investigados pela Lava Jato

Empresários Miguel Iskin e Gustavo Estellita estavam presos desde o ano passado

Ministro Gilmar Mendes Foto: STF/Nelson Jr

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes concedeu habeas corpus aos empresários Miguel Skin e Gustavo Estellita, que estavam presos desde agosto do ano passado. Os dois são investigados pela operação Lava Jato no Rio de Janeiro.

Em sua decisão, Mendes impôs medidas cautelares, como proibição de manter contato com outros investigados no mesmo processo. Além disso, os dois terão que comparecer periodicamente à Justiça.

Skin e Estellita foram acusados de esquema de corrupção e lavagem de dinheiro na Saúde. Segundo o advogado de defesa, Marcelo Sedlmayer, “as decisões do Supremo Tribunal Federal vão de encontro com o ordenamento jurídico, em claro respeito a aplicação da lei penal e a jurisprudência da Corte”.

Os empresários tinham sido presos por decisão da 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro, chefiada pelo juiz Marcelo Bretas.

Deixe uma resposta