China afirma que EUA pode enfrentar consequências por “ações erradas” após Trump anunciar aumento de tarifas.

O governo da China disse neste sábado (24) que os Estados Unidos podem enfrentar consequências se não encerrarem suas “ações erradas”, após os americanos anunciarem aumento de tarifas sobre a importação de produtos chineses na sexta-feira.

Os comentários foram feitos do Ministério do Comércio da China, que afirmaram ainda que as atitudes dos Estados Unidos prejudicam o sistema de comércio mundial.

“O protecionismo comercial viola o princípio do respeito mútuo e benefício mútuo, e prejudica seriamente o sistema multilateral de comércio e a ordem normal de comércio internacional”, disse o ministério em comunicado.

“A China insta fortemente os Estados Unidos a não julgar mal a situação ou subestimar a determinação do povo chinês”, acrescentou.

Na sexta-feira, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump disse em uma rede social que as tarifas atualmente em vigor sobre US$ 250 bilhões subirão de 25% para 30% a partir de 1º de outubro. E, além disso, as novas tarifas previstas para entrar em vigor em 1º de setembro sobre US$ 300 bilhões serão de 15%, e não mais de 10%.

O movimento de Trump foi uma resposta à China, que havia implementado tarifas extras sobre US$ 75 bilhões em produtos importados dos Estados Unidos, especialmente carne bovina e soja.

Mercados em queda

A escalada da guerra comercial provocou uma perda generalizada nos mercados financeiros. As bolsas dos Estados Unidos fecharam em forte queda. O Dow Jones Industrial Average caiu 2,37%, o S&P 500 perdeu 2,59%, e o Nasdaq Composite recuou 3%.

No Brasil, a Bovespa recuou 2,34%, a 97.667 pontos, e foi ao menor patamar desde 17 de junho (97.623 pontos). E o dólar terminou a sessão em alta de 1,13%, vendido a R$ 4,1250, no maior valor desde 19 de setembro do ano passado.

Fonte: G1

Deixe uma resposta