Esquema para destruir a Lava Jato é igual ao que acabou com as Mãos Limpas na Itália

Resultado de imagem para supremo chargesCarlos Newton

O Brasil entrou mesmo numa inacreditável fase de esculhambação institucional. E o esquema é semelhante ao que foi adotado na Itália na década de 90 para demolir a famosa Operação Mãos Limpas (“Mani Pulite”) e abrir caminho para a volta de Silvio Berlusconi ao poder, como primeiro-ministro, em 2001, recompondo a antiga hegemonia de grupos políticos corruptos, ligados ao empresariado, exatamente como também ocorre no Brasil.

No caso da Itália, a disputa foi violenta, incluiu suicídio de 12 empresários envolvidos na corrupção, e houve até atentados a bomba que mataram os juízes Giovanni Falcone e Paolo Borsellino, executados pela máfia, que tinha ligações com políticos incriminados no escândalo.

ADAPTAÇÃO – Duas décadas depois, o complô para desmoralizar a Lava Jato é baseado no mesmo esquema montado contra a Operação Mãos Limpas na Itália. Sofreu apenas algumas adaptações, porque os tempos são outros. Na atual era dos celulares, por exemplo, foi muito mais fácil gravar conversas entre procuradores e magistrados, para insinuar que houve conluio para condenar os corruptos.

O que está dando mais trabalho é achar alguma mensagem comprometedora que mereça ser divulgada pela mídia nessas 5.812 conversas mantidas por 1.162 pessoas, que foi o total das ligações interceptadas pelo esquema liderado por Walter Delgatti Neto.

Após esse gigantesco “esforço de reportagem”, como se dizia antigamente, o que até agora se achou contra Moro e os procuradores acaba funcionando como um atestado de bons antecedentes. Não há o menor indício de conluio, pois muitos réus acusados pelos procuradores foram absolvidos pelo juiz.

FIM DO COAF – Outra arma contra a Lava Jato foi essa ardilosa jogada dupla de Dias Tofolli e Alexandre de Moraes, que montaram um esquema para neutralizar o Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras). Na nossa matriz USA há 22 instituições desse tipo, lá a corrupção tem de jogar na retranca. Enquanto isso, aqui na filial Brazil, o único órgão que existia foi neutralizado por Toffoli e agora o ministro Moraes acaba de emparedá-lo de vez.

O fato concreto é que o estratégico Coaf não pode mais tomar conhecimento das movimentações atípicas das mulheres de Toffoli e de Gilmar, nem se meter na mesada de R$ 100 mil que o presidente do Supremo recebe da própria esposa, Roberta Maria Rangel, uma advogada que o ex-presidente Lula da Silva certamente classificaria de “fenômeno”, igual ao filho mais velho dele, o empresário Fábio Luís.

HORA DA VERDADE – Mas o recesso acabou e chegou a hora da verdade – Toffoli terá de colocar em votação a blindagem que sitiou o Coaf e beneficiou criminosos de toda espécie, inclusive de altíssima periculosidade, como os chefes das facções criminosas, tipo PCC e CV.

Na torturante expectativa,  os envolvidos contam nos dedos os ministros do Supremo, para saber se a Lava Jato será destruída ou não. E fica claro que a questão será decidida por apenas um voto.

PLACAR: 5 A 5 – Na bancada dos que combatem a corrupção alinham-se Luís Roberto Barroso, Edson Fachin, Cármen Lúcia, Luiz Fux e Rosa Weber. Do outro lado, fazendo o possível e o impossível para destruir a Lava Jato, visando a soltar Lula, Dirceu, Cunha etc. e evitar a prisão de Temer, Aécio, Padilha etc., estão os suspeitos de sempre – Ricardo Lewandowski, Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Marco Aurélio Mello e Alexandre de Moraes.

No meio da arena, sozinho e enigmático, resta o decano do Supremo, ministro Celso de Mello. Depende exclusivamente dele evitar a desmoralização da Lava Jato e a garantia de impunidade desses criminosos abjetos, que enriqueceram às custas de um povo miserável, sofredor e iludido. No momento, Celso de Mello é o homem mais importante deste país.

###
P.S –
 Seria maravilhoso poder abrir a janela e gritar: “Ministro Celso de Mello, nós confiamos no senhor!!! Mas ainda é cedo, o embate final não foi travado e precisamos reunir forças para resistir ao ataque desesperado desses insistentes cavaleiros do Apocalipse…  (C.N)

Deixe uma resposta