Zé de Abreu condenado a indenizar hospital por tuíte sobre Bolsonaro

“Teremos um governo repressor, cuja eleição foi decidida numa facada elaborada pelo Mossad, com apoio do Hospital Albert Einstein”, disse o ator da Rede Globo.

Zé de Abreu condenado a indenizar hospital por tuíte sobre Bolsonaro

O ator e ativista de extrema esquerda, José de Abreu, foi condenado a pagar uma indenização no valor de R$ 20 mil por danos morais ao Hospital Israelita Albert Einstein, localizado em São Paulo.

No começo deste ano, Zé de Abreu fez uma postagem na rede social Twitter acusando a instituição médica de ter apoiado o atentado contra o então candidato e hoje presidente da República, Jair Bolsonaro.

O ator foi acusado pelo hospital de difamação, ofensa e antissemitismo por causa da seguinte publicação:

“Teremos um governo repressor, cuja eleição foi decidida numa facada elaborada pelo Mossad, com apoio do Hospital Albert Einstein, comprovada pela vinda do PM israelense, o matador e corrupto Bibi. A união entre a igreja evangélica e o governo israelense vai dar merda.”

A mensagem foi postada no dia da posse de Bolsonaro como presidente e apagada minutos depois.

Abreu afirma que vai recorrer “até o Supremo Tribunal Federal”, em nome da liberdade de expressão.

“A ideia da sentença é provocar uma auto-censura? Onde fica e quem decide o limite da minha liberdade?”, diz ele, relata Mônica Bergamo, colunista social do jornal Folha de S. Paulo.

Deixe uma resposta