Foto mostra mala de militar preso na Espanha

O segundo-sargento Manoel Silva Rodrigues, de 38 anos, surpreendeu as autoridades espanholas por sequer ter tentado camuflar os 39 quilos de cocaína que levava na bagagem, em avião da Força Aérea Brasileira (FAB). O militar integrava a equipe de apoio à comitiva do presidente Jair Bolsonaro quando foi flagrado “por acaso” no raio-X do aeroporto de Sevilla, no sul da Espanha. O jornal El País obteve uma foto da bolsa de mão do brasileiro, preenchida com nada além de 37 pacotes da droga.

A polícia tratou o voo em que estava Rodrigues como um “vuelo caliente” por vir de uma rota historicamente usada pelo narcotráfico. O militar desembarcou com um porta-terno e uma mala de mão. No raio-X, agentes desconfiaram dos pacotes organizados na bolsa de Rodrigues. Ao abrirem a mala, encontraram a maioria da droga envolta em material bege. Um dos tijolos tinha invólucro amarelo. Segundo o El País, os guardas civis ficaram “estupefatos” com as nulas precauções tomadas pelo militar para ocultar o crime.

Rodrigues foi preso na última terça-feira (25) no controle aduaneiro do terminal da cidade espanhola, que serviria de parada para a viagem de Bolsonaro ao Japão, onde o presidente participou da reunião do G20. Depois da prisão, a comitiva presidencial mudou a rota para Portugal.

Deixe uma resposta