Ao depor por mais de 8 horas, Moro esvazia escândalo fabricado por The Intercept

Resultado de imagem para moro no senado

Moro conseguiu desmontar todas as acusações feitas contra ele

Merval Pereira
O Globo

O ministro Sergio Moro desanimou os políticos que queriam atacá-lo na audiência da Comissão de Constituição e Justiça do Senado, que começou nesta quarta-feira às 9 horas da manhã e parecia que jamais ia acabar. A discussão acabou sendo sobre quem é contra ou a favor da Lava-Jato e sobre quem quer soltar bandido, o que favorece muito a posição do ministro Moro enquanto juiz da Lava-Jato.

Fica claro que o interesse do PT é apenas soltar o ex-presidente Lula e com isso perde-se a capacidade de contestar o ministro Sergio Moro. Um dos temas mais debatidos na audiência é sobre a invasão de telefones de autoridades brasileiras, a começar pelo grampo do telefone de Lula, que acabou flagrando o diálogo com a então presidente Dilma Rousseff.

Apenas PT e PDT tentaram criar um clima, e como não apareceram outras coisas de fato graves, o atual escândalo, conforme está sendo apresentado pelo site Intercept e pela oposição, está esvaziado.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG 
– Concordo plenamente com a análise de Merval Pereira. Foi um dos mais longos depoimentos da História Republicana, durou mais de oito horas. Ao final, Moro saiu vitorioso e ficou patente que o escândalo pré-fabricado pelo site binacional de Glenn Greenwald é uma denúncia vazia, que não tem conteúdo algum.

Diversos senadores tentaram emparedar Moro para ganhar 15 minutos de fama, mas a seriedade e a honradez do juiz da Lava Jato deixaram bem claro que ele defende o país, enquanto os demais procuram proteger um criminoso vulgar como Lula de Silva, que se corrompeu e incluiu os próprios filhos no esquema criminoso.

A audiência de Moro na Câmara está previamente esvaziada, assim como os depoimentos do procurador Deltan Dallagnol, que também foi convidado a comparecer na Câmara e no Senado(C.N.)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.