Moro perde o Coaf e guerra a corruptos fica mais difícil

Foto: Dida Sampaio/EstadãoConteúdo

O Conselho de Controle de Atividades Fiscais está saindo do Ministério da Justiça e voltando para a área econômica. A decisão foi tomada nesta quinta, 9, pela comissão especial que discute a nova estrutura do governo encaminhada pelo presidente Jair Bolsonaro ao Congresso Nacional.

O Coaf era uma das principais armas com que o ministro Sérgio Moro contava para combater a corrupção no País. O órgão ficou subordinado ao ministro na reforma ministerial a pedido do próprio Sérgio Moro. O resultado da votação para levar o Coaf para o Ministério da Economia foi de 14 votos a favor e 11 contra.

Moro disse ao longo dos últimos dias que o Coaf, responsável por levantar movimentações financeiras suspeitas e auxiliar no combate à corrupção, não teria poder se mudasse de esfera. Foi uma vitória do Congresso, que pretende ações mais amenas contra a corrupção, segundo interpretação de lideranças da oposição.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.