Moro tem o apoio de 59% da opinião pública e é o ministro mais conhecido

Resultado de imagem para sergio moro

Como juiz e como ministro, Moro é respeitado pelos brasileiros

Pedro do Coutto

Pesquisa do Datafolha, publicada segunda-feira pela Folha de São Paulo, revela que o ministro Sérgio Moro tem o apoio de 59% da opinião pública e é conhecido por 93% da população brasileira. O titular da Justiça é o ministro de maior aceitação, enquanto outros integrantes do primeiro escalão do governo apresentam índices de aprovação muito baixos. Para se ter uma ideia, o Ministro do Turismo, Marcelo Alvaro Antonio, só alcança 11%.

Esse quadro, a meu ver, reflete a dimensão adquirida pela operação Lava Jato, que foi iniciada em 2014. Prova também que seu desempenho como juiz foi ao encontro da vontade popular.

IMPORTÂNCIA – O resultado da pesquisa, sem dúvida alguma, coloca o ministro Moro numa posição que interessa diretamente ao governo Jair Bolsonaro. Pois as decisões que assume, no fundo da questão, refletem sua importância como integrante e ponto de sustentação do governo.

Quanto à presença de militares na equipe do governo, ela é aprovada por 55%. Resultado muito bom para o presidente da República e que deve influir no comportamento de Bolsonaro em relação a imprensa e especialmente quanto a Folha de São Paulo e o Datafolha.

Basta ver que na mesma edição da FSP o presidente da República afirmou textualmente que “não vou perder tempo para comentar pesquisa do Datafolha”, isso porque há poucos dias uma outra pesquisa apontou uma queda em sua popularidade nos primeiros 100 dias de seu mandato.

PIB TRAVADO – Reportagem de Luciana Dyuiewcz destaca que a menor parcela da produção industrial fez com que o PIB crescesse menos. Chegou em torno de 1%, o que assinala que empatou com o aumento da população nos últimos 12 meses. A renda per capita, portanto, também não avançou e ficou estagnada.

Finalizando o artigo de hoje, Patrick Brock publicou no Valor de sexta-feira, ao responder uma pergunta sobre o período do presidente Ernesto Geisel, o vice Hamilton Mourão acentuou que “o General Geisel não foi eleito, eu fui”.

Com isso, Mourão, de forma indireta confrontou aquele período da história do Brasil com o panorama atual. E não há dúvida: a frase de Mourão destaca a importância do regime democrático.

Deixe uma resposta