Vale pode assumir sete parques federais em MG, incluindo Canastra e Cipó

Ministro do Meio Ambiente e Ibama negociam com a Vale uma saída para as multas aplicadas em ações ambientais

O Parque Nacional Serra do Cipó é um dos destinos indicados pelo Ministério do Turismo.
Parque Nacional Serra do Cipó seria um dos que passaria a ser administrado pela mineradora
Foto: DANIEL HENRIQUE/DIVULGAÇÃO

O ministério do Meio Ambiente, o Ibama e a Vale trabalham a possibilidade da mineradora assumir a administração de sete parques nacionais atualmente geridos pelo ICMBio em Minas. De acordo com a coluna da jornalista Sonia Racy, do Estadão, a negociação está recebendo o apoio do governador Romeu Zema e soaria como uma “saída ecológica” para os estragos ocorridos na tragédia de Brumadinho.

Os parques em questão são os de Caparaó, Grande Sertão Veredas, Caverna do Peruaçu, Sempre-Vivas, Serra do Gandarela, Serra da Canastra e Serra do Cipó.

A proposta é de que isso faria parte de um conjunto de ações ambientais da Vale para converter a multa aplicada pelo Ibama de R$ 250 milhões. O próprio ministro tuitou a proposta.

“Estamos tentando converter a multa da Vale de R$ 250 milhões em investimentos em sete Parques Nacionais em MG, para infra-estrutura, trilhas, atividades e serviços que as tornem mais atrativas para o ecoturismo através de concessão futura”, postou Sales.

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, disse à colunista que a Vale já concordou com a proposta e o próximo passo será verificar a viabilidade jurídica dessa ação. Se o acordo for efetivado, a Vale passaria a administrar os parques pelos próximos dez anos.

A reportagem entrou em contato com a Vale e ainda aguarda um retorno sobre o caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *