Militares do Exército dão 80 tiros em automóvel e matam músico no Rio

Testemunhas dizem que carro de uma família foi confundido com outro usado por traficantes e que o homem baleado é inocente. Foto: Reprodução/Internet
Testemunhas dizem que carro de uma família foi confundido com outro usado por traficantes e que o homem baleado é inocente. Foto: Reprodução/Internet

Um homem foi morto por tropas do Exército na tarde do domingo (7), na Avenida Brasil, região de Guadalupe, no Rio de Janeiro. De acordo com testemunhas, o carro de uma família foi confundido com um levado por traficantes e alvejado pelos militares. Segundo a Polícia Civil, foram feitos mais de 80 disparos.

Imagens publicadas nas redes sociais mostram o veículo cravejado de balas, enquanto uma mulher desesperada chora ao lado do carro. Nas redes sociais, moradores afirmaram que um automóvel com as mesmas características foi roubado minutos antes – o que teria provocado a confusão envolvendo o pelotão.
Em nota, o Comando Militar do Leste negou que tenha ocorrido confusão e disse que a tropa agiu para repelir injusta agressão”. “Ao avistarem a patrulha, os dois criminosos, que estavam a bordo de um veículo, atiraram contra os militares, que por sua vez responderam à injusta agressão. Como resultado, um dos assaltantes foi a óbito no local e o outro foi ferido, sendo socorrido e evacuado para o hospital”, diz o comunicado.
O homem que morreu era músico e foi o primeiro cavaquinista do grupo de samba Remelexo da cor. “Olho pro céu e peço a Deus que mande a paz do sentimento verdadeiro dos mortais. Aqui embaixo o pesadelo está, demais, demais”, diz trecho do post na página do conjunto.
Duas pessoas também ficaram feridas, uma que estava no carro e outra que passava a pé pelo local. O Comando Militar do Leste confirmou que este último se trata de um “cidadão inocente” e disse que a vítima está fora de perigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *