Em jantar fechado, Mourão disse que vai abrir processos contra Olavo de Carvalho

HAMILTON MOURÃ?O

Sonia Racy
Estadão

Hamilton Mourão voltou a advertir seu desafeto Olavo de Carvalho, durante jantar fechado, na casa de Paulo Skaf, da Fiesp: da próxima vez que o ideólogo disser algo ofensivo contra sua pessoa, “terá que se haver com a Justiça”. A frase foi ouvida por parte dos convidados – cerca de 30 pessoas, entre elas Pedro Parente, Luiz Trabuco, Henrique Meirelles, Nelson Jobim e Flávio Rocha.

Mourão não fez nenhum pronunciamento, poupou-se de comentários políticos mais profundos mas não escondeu dos presentes sua irritação com o “guru” da Virgínia.

A rixa entre os dois começou logo após a posse de Bolsonaro, em janeiro, quando Carvalho “advertiu” Mourão com ironias do tipo “Ninguém votou em você”.

CHANCELER – No ataque mais recente, o “guru” da Virginia  refutou os comentários do vice, feitos na semana passada à revista Época, sobre o chanceler Ernesto Araújo.

“O general Mourão falar contra um colega de equipe de governo é atitude insana”, tuitou, completando: “Quem não compreende isso não merece cargo no governo”.

Deixe uma resposta