Bolsonaro recua depois de afrontar Maia: “Não existe brincadeira de minha parte”

Resultado de imagem para Bolsonaro

Bolsonaro tentou ridicularizar Rodrigo Maia e teve de recuar

Silvia Amorim e Bruno Góes
O Globo

Em meio às dificuldades de articulação política do governo federal, o presidente Jair Bolsonaro e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, protagonizaram mais uma série de troca de farpas nesta quarta-feira.

Em entrevista à TV Band Bolsonaro afirmou que Maia estava “abalado” após a prisão do marido de sua sogra, Moreira Franco. A declaração não foi bem recebida por Maia, que reagiu dizendo que o presidente precisava parar de “brincar de presidir o Brasil”. Ele chegou a dizer que estava na “hora de parar”.  Mas, logo depois, em uma tréplica, Bolsonaro rebateu Maia.

DISSE BOLSONARO — “Não existe brincadeira de minha parte. Muito pelo contrário. Quero não acreditar que ele (Maia) tenha falado isso” — afirmou Bolsonaro.

O presidente comentou que as palavras usadas por Maia não eram as esperadas de alguém que ocupa a posição do deputado. “Se foi isso que ele disse mesmo eu lamento. Não é palavra de uma pessoa que conduz uma Casa (legislativa)”. Bolsonaro disse também que a aprovação da reforma da Previdência não é responsabilidade apenas dele ou do Congresso, mas de todos.

Antes dessa tréplica, Maia havia afirmado que Bolsonaro precisa parar de “brincar de presidir o Brasil” depois que foi perguntando sobre a frase dita por Bolsonaro em entrevista à Band. O presidente dissera que Maia “está um pouco abalado com questões pessoais que vem acontecendo na vida dele” Bolsonaro se referia à prisão de Moreira Franco, marido da sogra do presidente da Câmara.

MAIA REAGIU – Diante dessa ironia de Bolsonaro, o presidente da Câmara reagiu. “Abalados estão os brasileiros que estão esperando desde primeiro de janeiro que o governo comece a funcionar. São 12 milhões de desempregados, 15 milhões de brasileiros vivendo abaixo da linha de pobreza, capacidade de investimento do Estado brasileiro diminuindo, 60 mil homicídios… E o presidente brincando de presidir o Brasil” — disse o deputado do DEM.

Após Bolsonaro responder dizendo que não estava brincando e argumentar que esse tipo de declaração não era apropriada a um presidente da Câmara, Maia foi procurado novamente. E disse que está sendo atacado por aliados do presidente:

“Eu não vou responder. Eu sei muito bem o que eles têm usado de palavras contra mim. Palavras de baixo calão, grosserias. Então é engraçado que uma pessoa que acha graça neste tipo palavreado na internet faça algum tipo de crítica, mas eu prometi que acabou”.

Deixe uma resposta