Palocci confirma que filho de Lula recebeu repasses ilícitos de montadoras

O ex-ministro Antonio Palocci Foto: Geraldo Bubniak

Depoimentos de Palocci mostram a verdade sobre Lula e família

Patrik Camporez
O Globo

Em depoimento prestado à Justiça Federal na manhã desta segunda-feira, o ex-ministro da Fazenda Antônio Palocci disse que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva usou sua influência política para conseguir a aprovação de uma Medida Provisória em favor do setor automobilístico. Como contrapartida à negociação ilícita, Lula conseguiu obter pagamentos a seu filho Luís Cláudio Lula da Silva, segundo o ex-ministro

A negociação, de acordo com Palocci, foi feita com o lobista Mauro Marcondes Machado e envolveu a atuação de Lula para evitar que a então presidente Dilma Rousseff (PT) vetasse a emenda da MP 627, que previa a manutenção de benefícios para montadoras.

ZELOTES – O depoimento foi prestado no âmbito da operação Zelotes, via teleconferência, e durou pouco mais de uma hora. Na ocasião, Palocci reiterou a acusação já feita em dezembro, de que Lula acertou com Marcondes pagamentos de R$ 2,5 milhões para que Luís Cláudio Lula da Silva conseguisse realizar eventos de futebol americano no Brasil.

Palocci disse que o próprio filho caçula de Lula o procurou, diversas vezes, para tratar do assunto.

— O Luiz Cláudio eventualmente me pedia para ajudá-lo na promoção de um evento nacional que ele fazia, que é um evento de futebol americano que ele promove no Brasil. Algumas vezes ele me procurou para apoiá-lo a buscar doações de empresas para apoiar essa iniciativa dele.

ACUSAÇÕES – O ex-presidente Lula é réu por suposto tráfico de influência na compra dos caças suecos da marca Grippen e também na edição da MP 627. No depoimento, Palocci relatou que a MP 627 foi a “campeã das propinas” e teve em seu texto um número “altamente desproporcional de contrabandos”. A informação foi antecipada pela colunista Bela Megale.

Palloci afirmou também que houve propinas na compra de submarinos e helicópteros franceses, com participação de Lula.

Deixe uma resposta