‘Capitã Marvel’ atropela boicote machista e bate recordes de públicos na estreia

A tentativa de boicote machista naufragou e Capitã Marvel é um sucesso. O primeiro filme de super-herói protagonizado por uma mulherarrecadou mais de 455 milhões de dólares (R$ 1,70 bilhões) de bilheteria mundial no fim de semana.

Os números de apenas três dias de exibição não mentem. O longa registrou o segundo maior volume em um primeiro dia entre os filmes de super-heróis depois de Vingadores: Guerra InfinitaCapitã Marvel detém o sexto melhor desempenho de bilheteria na estreia em todos os tempos.

O boicote machista comeu poeira. Mais uma vez

Assim como Pantera Negra – também lançado pela Marvel e que acabou com todos os recordes possíveis no campo da sétima arte, a resposta positiva do público de Capitã Marvel prova o potencial de setores historicamente ignorados. Detalhe, o filme sobre o reino de Wakanda ostenta 700 milhões (R$ 2,69 bilhões) apenas na América do Norte.

Capitã Marvel é protagonizado por Brie Larson e contribui para o aumento da diversidade nas salas de cinema. Novamente ao lado de Pantera Negra, a produção ganhou destaque pela menor disparidade de gênero na plateia. No fim de semana, 55% do público era de homens e 45% mulheres, de acordo com a editoria Box Office da Mojo.

‘Pantera Negra’ não deixa mentir, diversidade é caminho único

Está mais do que provado o insucesso protagonizado pela tentativa frustrada de boicote de grupos machistas. Aliás, a própria Brie Larson ressaltou o protagonismo feminino.

“Extra, extra, você pode ser você. Isso significa que você pode sorrir ou não. Você pode ser forte da forma que bem entender. Seja quem você é. Se alguém te disse algo diferente, não confie nesta pessoa”, deu o recado.

Deixe uma resposta