12 filmes para apreciar a Itália

12-filmes-para-apreciar-a-italia

   Uma lista de filmes especiais que tem como pano de fundo a beleza da Itália e seus encantos. Há tempos que queria organizar esta lista. Taí.

1. De Encontro com o Amor (Brad Mirman, 2005)
A história se passa na Toscana rural, numa vila muito linda. Jeremy Taylor (Joshua Jackson) é um jovem escritor que está à procura de seu ídolo, Weldon Parish (Harvey Keitel). Parish vive atualmente recluso, decisão que tomou após passar por um grave bloqueio criativo. Jeremy consegue encontrá-lo no interior da Itália e, após uma resistência inicial, consegue se aproximar e tornar-se seu amigo. Parish passa então a lhe dar ensinamentos para que possa lapidar seu talento, ao mesmo tempo em que Jeremy se apaixona por Isabella (Claire Forlani), filha de seu mestre. O filme trás uns detalhes que são encantadores. Destaque para a cena da dança na praça e a final com o trem, os cavalos e o passarinho. Encantador!

2. O carteiro e o poeta (Michael Radford, 1995)
Filme poético sobre a extremidade da poesia. Mario (Massimo Troisi) é um carteiro que, ao fazer amizade com o grande poeta Pablo Neruda (então exilado político), vira seu carteiro particular e acredita que ele pode se tornar seu cúmplice para conquistar o coração de uma donzela. Descobre, assim, a poesia que sempre existiu em si, assemelhando-se às descobertas de verdade pelos meios dialéticos de Sócrates-Platão. O filme se passa em uma ilha na costa italiana. Massimo Troisi, que morreu aos 41 anos horas após o término das filmagens, não pôde ver o enorme reconhecimento mundial que o filme teve, com as 5 indicações para o Oscar, incluindo Melhor Filme, Diretor e Ator, em 1995.

3. A vida é bela (Roberto Benigni, 1997)
Guido (Roberto Benigni) é um judeu que muda do campo para a cidade nos anos 30. Lá, conhece a encantadora professora Dora (Nicoletta Braschi), por quem se apaixona. Cinco anos mais tarde, eles estão casados e têm um filho, Josué (Giorgio Cantarini). Guido e sua família são capturados e ficam presos em um campo de concentração. Preocupado com seu filho, Guido tenta amenizar o sofrimento do menino, contando histórias. Para poupar seu filho das crueldades do nazismo, diz que estão participando de uma gincana para ganhar um tanque de guerra e devem passar por muitas privações para conseguir o prêmio. Belíssimo filme.

4. Sob o Sol da Toscana (Audrey Wells, 2003)
Este é o mais manjado de todos os filmes manjados da Toscana romântica. Baseado na biografia da americana Frances Mayes, Under the Tuscan Sun (Sob o Sol da Toscana), a história é semelhante ao livro: uma mulher que resolve comprar e reformar uma velha casa em Cortona, umapiccola cidade com todos os estereótipos que um vilarejo da Toscana poderia ter. Fofa, muito fofa. Seria um exagero dizer que é um filme ruim. É bonitinho e romântico. E ainda tem umas paisagens da Costa Amalfitana lindas.

5. Para Roma, com Amor (Woody Allen, 2012)
Este filme do Woody Allen (com ele no elenco) é tão nonsense que eu nem vou tentar explicar as quatro histórias que não se cruzam. Muitos amam, muitos odeiam. Até porque Roma é a minha cidade preferida no mundo e todas as cenas externas, que levam a Cidade Eterna como pano de fundo, são lindas. Para mim, Alec Baldwin, mesmo velhão e fora do peso, ainda é um Alec Baldwin. As cenas mais especiais dele estão no Trastevere, bairro moderninho na margem ocidental do Rio Tibre.

6. Elza e Fred (Marcos Carnevale, 2005)
Filme argentino que se passa em Roma e exprime a história de amor de um casal de velhinhos divertidíssimos que vivem em Madri. Ela sonha conhecer a capital italiana e repetir a cena do filmeLa Dolce Vita, quando a linda Anita Ekberg entra de roupa e tudo na Fontana de Trevi (prática proibidíssima e sujeita a multa e prisão). É uma abordagem sensível e muito realista do amor.

7. Comer, Rezar e Amar (Ryan Murphy, 2010)
Liz Gilbert (Julia Roberts) tinha tudo o que uma mulher moderna deve sonhar em ter – um marido, uma casa, uma carreira bem-sucedida – ainda sim, como muitas outras pessoas, ela está perdida, confusa e em busca do que ela realmente deseja na vida. Recentemente divorciada e num momento decisivo, Gilbert said a zona de conforto, arriscando tudo para mudar sua vida, embarcando em uma jornada ao redor do mundo que se transforma em uma busca por auto-conhecimento. Em suas viagens, ela descobre o verdadeiro prazer da gastronomia na Itália; o poder da oração na Índia, e, finalmente e inesperadamente, a paz interior e equilíbrio de um verdadeiro amor em Bali. Baseado no best-seller autobiográfico de Elizabeth Gilbert, Comer, Rezar, Amar prova que existe mais de uma maneira de levar a vida e de viajar pelo mundo.

8. Cartas para Julieta (Gary Winick, 2010)
Sophie (Amanda Seyfried) é uma aspirante a escritora que viaja para a Itália ao lado do noivo Victor (Gael García Bernal), que sonha em ter seu próprio restaurante. Em Verona, onde se passou a história de Romeu e Julieta, local perfeito para uma lua de mel antecipada, Sophie acaba percebendo que seu noivo está mais interessado nos fornecedores para seu restaurante do que nela. Na cidade descobre uma antiga carta de amor e junta-se a um grupo de voluntárias que responde estas missivas amorosas. Para sua surpresa, a remetente Claire Smith (Vanessa Redgrave) ouve o conselho dado na resposta e vai procurar Lorenzo, por quem se apaixonou na juventude. Mas existem muitos italianos com o mesmo nome e Sophie demonstra interesse em ajudá-la na tarefa, desagradando o neto Charlie (Christopher Egan), que já tinha reprovado essa louca aventura da avó viúva.

9. Cassino Royale (Martin Campbell, 2006)
A 1ª missão de James Bond (Daniel Craig) como agente 007 o leva a Madagascar. Sua tarefa é espionar o terrorista Mollaka (Sebastien Foucan), mas nem tudo sai como o planejado. Bond decide espionar por conta própria o restante da célula terrorista, o que o leva às Bahamas. Lá ele conhece Alex Dimitrios (Simon Abkarian) e sua namorada Solange (Caterina Murino). Alex está envolvido com Le Chiffre (Mads Mikkelsen), o banqueiro de organizações terroristas espalhadas pelo planeta, que pretende conseguir dinheiro em um jogo de pôquer milionário em Montenegro, no Cassino Royale. O MI6 envia Bond para jogar contra Le Chiffre, sabendo que caso Le Chiffre perca a partida isto desmontará sua organização. Mas para esta tarefa o agente 007 terá a companhia da sedutora Vesper Lynd (Eva Green), enviada por M (Judi Dench) para acompanhá-lo na missão.

10. Meus Caros Amigos (Mario Monicelli, 1975)
O roteiro mostra o cotidiano de velhos amigos de escola que, apesar de cinqüentões e estabelecidos na vida, ainda se encontram para pregar peças e passar trotes em quem se atrever a ficar no caminho deles. Assim, a memória do jornalista e narrador Giorgio Perozzi (Philippe Noiret) vai mostrando, em pequenas crônicas, histórias do grupo, que ainda conta com os amigos Lello Mascetti (Ugo Tognazzi), um conde falido, o arquiteto Rambaldo Melandri (Gastone Moschin) e Necchi (Duílio Del Prete). Entre uma pegadinha e outra, Perozzi relembra, inclusive, como o Doutor Sassaroli passou a fazer parte do grupo, dando origem a um quinteto pra lá de irreverente.

11. Cinema Paradiso (Giuseppe Tornatore, 1988)
Nos anos que antecederam a chegada da televisão (logo depois do final da Segunda Guerra Mundial), em uma pequena cidade da Sicília o garoto Toto (Salvatore Cascio) ficou hipnotizado pelo cinema local e procurou travar amizade com Alfredo (Philippe Noiret), o projecionista que se irritava com certa facilidade, mas parelamente tinha um enorme coração. Todos estes acontecimentos chegam em forma de lembrança, quando agora Toto (Jacques Perrin) cresceu e se tornou um cineasta de sucesso, que recorda-se da sua infância quando recebe a notícia de que Alfredo tinha falecido.

12. Bem-Vindo ao Sul (Luca Miniero, 2010)
Alberto é responsável pela agência dos correios em uma cidade pequena em Brianza e para agradar sua mulher Silvia, que gostaria de se mudar para Milão, está pronto para tudo, até mesmo fingir ser deficiente para entrar na lista e obter um emprego na grande metrópole. Sua farça é descoberta, no entanto, a punição de Alberto é ser transferido para uma pequena cidade na Campânia.E é lá na terra da Camorra, que é como ele conhece o lugar, onde “pagará seus pecados” até conhecer pessoas legais que tentam fazê-lo se sentir e viver à vontade. Mas como dizer aos antigos amigos e especialmente a Silvia que tudo está bem?

Fontes: Filmow, Adorocinema e Cinedica

Deixe uma resposta