Escritores franceses criticam excesso de inglês na literatura

Em carta aberta, escritores e intelectuais criticam o uso excessivo e desnecessário de termos em inglês em uma feira em homenagem a jovens autores em Paris

Escritores franceses criticam excesso de inglês na literatura
Carta criticou a estupidificação do chamado ‘globês’, termo que une as palavras ‘globo’ e ‘inglês’ (Foto: Pxhere)
A celebração do “Young Adult Scène”, feira que celebra jovens escritores prevista para o próximo mês, no Salon du Livre, em Paris, tem atraído críticas de escritores e intelectuais franceses que descrevem a adoção de terminologias inglesas como um “insuportável ato de delinquência cultural”.

A proliferação de termos em inglês em exposição na feira, como Le Livebookroom, e bookquizz mobilizou cerca de 100 escritores franceses, que publicaram no jornal Le Monde e no portal République des Livresuma carta conjunta, endereçada aos organizadores da feira. Na carta, os escritores tecem uma fervorosa crítica aos organizadores da feira em relação ao uso do que chamaram de “sub-inglês conhecido como globês” – termo criado da junção das palavras globo e inglês.

“Nas ruas, na rede…em todo lugar, na verdade, o inglês tende a substituir o francês, pouco a pouco, na velocidade de uma palavra por dia… Mas até mesmo em uma feira de livros na França? Em Paris, em um espaço dedicado ao livro e à literatura, não é possível falar francês?”, perguntaram os escritores na carta.

Há tempos os franceses tentam proteger sua língua da influência externa, tendo estabelecido, no século XVII, a Academia Francesa como guardiã do idioma. Em 2014, o então presidente François Hollande disse que “defender o francês é promover o pluralismo linguístico, porque nomear as coisas erroneamente significa aumentar ainda mais a desordem no mundo”.

Na carta, os escritores franceses pediram aos organizadores do evento para excluírem a língua inglesa quando ela não for fundamental. Também foi pedido ao ministro da Cultura para não patrocinar eventos nos quais “uma única palavra francesa é substituída desnecessariamente por uma palavra inglesa”. Também foi solicitado que as palavras inglesas desnecessárias fossem retiradas dos currículos escolares.

“As lições de francês devem incluir a redescoberta e a reinvenção de nossa língua pelos estudantes, hoje vítimas da estupidificação do globês”, relatou a carta.

Além disso, os escritores afirmaram que o “ataque crescente” contra a língua francesa é “ainda mais pernicioso porque está acontecendo lentamente”. “Dizemos aos que conscientemente contribuem para esta substituição que estão cometendo, inadvertidamente ou deliberadamente, um sério ataque a uma cultura e a um pensamento que se estende por milênios, e que é compartilhado por quase 300 milhões de falantes de francês.”

Após a publicação da carta, o portal do Salon du Livre, onde ocorrerá o evento, foi atualizado, de acordo com o jornal Le Monde. Embora ainda se refira à cena adulta jovem, não há mais referências a outras palavras relacionadas à língua inglesa.

Fonte:
The Guardian- ‘An insult’: French writers outraged by festival’s use of ‘sub-English’ words

Deixe uma resposta