Motorista de app é preso por assaltar mulher em Cajueiro

Lucas Douglas da Luz Botelho foi preso em flagrante e teve a prisão preventiva decretada em audiência de custódia

Acusado foi levado para a Delegacia de Água Fria / Foto: Reprodução/Google Street View

Acusado foi levado para a Delegacia de Água Fria
Foto: Reprodução/Google Street View
JC Online
Com informações da Rádio Jornal

Um motorista de aplicativo foi preso por assaltar uma mulher no bairro de Cajueiro, Zona Norte do Recife. Lucas Douglas da Luz Botelho foi preso e autuado em flagrante na última quarta-feira (6), na Delegacia de Água Fria. Ele passou por audiência de custódia na sexta-feira (8), onde teve a prisão em flagrante convertida em preventiva pelo juiz José Carlos Vasconcelos Filho, da Vara Central do Recife.  O acusado foi conduzido para o Centro de Triagem e Observação Criminológica Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, no Grande Recife.

Lucas Douglas confessou à Polícia Civil que roubou uma mulher, cuja identidade não foi divulgada, na Rua André Bezerra, em Cajueiro. “Eu dei ré no carro e arrodeei. Quando eu a vi e chegou em uma rua que não tinha ninguém, parei o carro e desci com a mão na cintura, mas não estava armado. Estava com o celular. Botei a mão e disse assim: me dê a bolsa. Ela jogou a bolsa e disse que não tinha nada. Eu peguei a bolsa, joguei dentro do carro e fui embora”, afirmou.

Depois de fugir do local, o acusado pegou cerca de R$ 450 que estava na bolsa. Também pegou dois aparelhos celulares da vítima. A bolsa, com os documentos e outros itens pessoais, foi descartada. “Joguei no canal do Arruda [também na Zona Norte]”, contou.

Segundo o resultado da audiência de custódia, publicado pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) ainda na sexta, o acusado alugou um carro para usar como motorista de aplicativos. Contudo, ele passou a utilizar o veículo para praticar assaltos. Na ocasião, de acordo com depoimento da vítima, Lucas estaria portando um revólver e estaria acompanhado de um comparsa, ainda não identificado.

Primo autuado por receptação

Lucas afirmou à Justiça que vendeu um dos celulares roubados “na feira do troca”. O outro aparelho ele deu a um primo, Abraão Machado Lins, que foi autuado por receptação e foi solto. Abraão tem cinco dias a partir da sexta para pagar uma fiança arbitrada em um salário mínimo (R$ 998). Ele também precisa cumprir medidas cautelares. Vai comparecer a cada dois meses à comarca para justificar suas atividades. Também está proibido de visitar bares ou estabelecimentos similares e deverá se recolher em casa todos os dias às 20h.

Deixe uma resposta